PESQUISA / SUGESTÕES
RECEBA INFORMAÇÕES
26 de Julho de 2010 | Colunas | Categoria

"Estatuto garante cotas nas universidades públicas", afirma Frei David

Rossana Lana

Frei David dos Santos

O Frei David dos Santos é um dos fundadores do Educafro e um dos principais responsáveis pelo debate nacional sobre as políticas de ações afirmativas para afrodescendentes, entre elas o sistema de cotas nas universidades.

Qual a nota que o senhor dá ao Estatuto da Igualdade Racial conforme foi aprovado no Congresso?
O DEM teve o poder político de definição do Estatuto, na figura do Demóstenes Moura, que ressuscitou o poder do escravizador. Mesmo assim, dou nota 8 para o Estatuto, pois no artigo 125 ele cria as políticas afirmativas, permitindo a instituição das cotas.

O texto do Estatuto diz claramente que "o poder público adotará programas de ação afirmativa". Tirar a palavra cota do texto foi uma estratégia para a aprovação do Estatuto. Apenas isso. Nós passamos a perna na direita.

O que significa o texto aprovado?
Significa que o Estatuto delega poder ao Executivo, a cada prefeito, o poder de criar as cotas, poder esse dado pelo Congresso e sancionado pelo presidente da República. Agora, com o Estatuto, as cotas podem sair por decreto.

A Educafro está oferecendo curso virtual?
Sim, desde abril estamos com essa novidade. Qualquer pessoa pode fazer o curso pela internet, ela mesma planejando seu tempo de estudo. Assim, ele tem condições de se preparar para o vestibular ou para fazer concurso público. No total são oito mil aulas gravadas.

A pessoa manda email (educafro@franciscanos.org.br) para receber a senha e paga R$ 20,00 mensais. Ele vai poder acessar o curso no www.euvoupassar.com.br.

A Educafro é um movimento vitorioso. Hoje 148 faculdades públicas já adotam cotas para negro, branco pobre e indígena. A Educafro existe porque o ensino é péssimo e o aluno precisa de reforço para poder entrar na faculdade. Nosso sonho é celebrar a morte da Educafro, que só vai acontecer quando conseguirmos convencer a sociedade de que a educação deve ser tratada com seriedade e quando os governantes tratarem a educação como ela merece.

Por que o texto ideal do Estatuto não foi aprovado?
O Estatuto ideal  não passou porque a comunidade negra tem uma força política frágil, apesar de ser 51% da população. No parlamento, nem 5% são afrobrasileiros.
Temos apenas quantidade e não força social. A consciência política é frágil já que, de cada 100 negros, 83 tem vergonha de assumir sua negritude.

Depoimentos:

Reprodução TVT

Wendel Teixeira
"Tenho 20 anos,faço logística e quero fazer engenharia em faculdade federal. Meu plano é não parar de estudar para mudar de vida. Fazer a Educafro é uma oportunidade enorme. É o que precisa para compensar a diferença social que temos no País. A Educafro tem uma boa estrutura, possibilita a chance de passar na faculdade".

Reprodução TVT

Alan Fernando da Costa
"Tenho 22 anos, estou desempregado. Vou prestar o Enem em novembro pensando numa faculdade, e também quero fazer concurso público. Se fosse pagar um curso pré-vestibular iria gastar entre R$160 e R$ 200 reais por mês. Este curso abre as portas".

Reprodução TVT

Viviane Tersarotto
"Quero fazer faculdade na área de administração ou logística. Sem a Educafro eu não teria condições  de voltar a estudar. Esta é uma oportunidade única para entrar na faculdade e também para conseguir um emprego".

Leia mais:

00
comentários para esta matériaCOMENTAR
Sindicato dos Metalúrgicos do ABC
Rua João Basso, 231 - CEP 09721-100
Centro - São Bernardo do Campo/SP
TRIBUNA METALÚRGICA


VEJA TODAS AS EDIÇÕES
Buscar por Nº: