PESQUISA / SUGESTÕES
RECEBA INFORMAÇÕES
1 de Agosto de 2012 | Colunas | Categoria

Trabalho e Cidadania completa dois anos


Turma formada nesta quarta-feira, dia 1º. Foto: Raquel Camargo / SMABC

Há dois anos o trabalhador é o protagonista do Programa Trabalho e Cidadania, que comemorou a data no último 31 de julho atingindo a marca de quase 3 mil participantes neste período.

Inédito no Brasil, o curso foi conquistado na Campanha Salarial de 2009 e incluído na Convenção Coletiva, passando a ser conhecido como “dia de formação no Sindicato” e considerado uma das maiores vitórias da categoria.

Pelo acordo, a empresa libera o trabalhador uma vez por ano, durante um dia inteiro, para estudar e debater temas sobre formação e relações de trabalho, em curso organizado e ministrado pelo Departamento de Formação do Sindicato.

Com o dia pago pela empresa, os companheiros conhecem e entendem melhor questões como convenção coletiva, política sindical, trabalho seguro, cálculos de índice de inflação e reajustes salariais, entre outros temas importantes à categoria.

“Jamais pensamos que um dia teríamos um acordo como esse. Isso é muito forte, uma experiência de vida”, disse o diretor de Organização do Sindicato e membro do CSE na Mercedes-Benz, Moisés Selerges, durante a entrega dos certificados, na última terça-feira.

O coordenador do Programa Trabalho e Cidadania e membro do CSE na Mercedes-Benz, Walter de Souza Filho, o Souza, afirmou que esse encontro promovido há dois anos entre os trabalhadores e o Sindicato é enriquecedor.

“Quando os trabalhadores vêm ao Sindicato, nós aprendemos mais do que ensinamos. Esse processo faz com que o curso seja aprimorado a cada dia”, concluiu o dirigente.

A comemoração de aniversário contou com uma turma especial, com 53 trabalhadores e o coordenador Recursos Humanos da Itaesbra, Antonio Roberto dos Santos.

Companheiros falam sobre o Trabalho e Cidadania
“Gostei de saber mais sobre a CUT e o Sindicato”, disse Kleber Luiz Frasson, da pintura na Mercedes, por meio da tradutora de Libras. 

“Não sabia sobre história de luta do Sindicato. O curso é ótimo”, afirmou Clicie Morais de Sousa, auxiliar administrativa na Rolls-Royce. 

“Conhecer o Sindicato é o nosso direito. Fazendo o curso, perdi o medo”, brincou Carolina Oliveira, auxiliar administrativa na Itaesbra. 

“É bom ouvir do trabalhador que eles buscam nos representantes, a confiança para seguir lutando”, disse Sandra Regina da Silva, a Joaninha, do CSE na Melling.

Da Redação

00
comentários para esta matériaCOMENTAR
Sindicato dos Metalúrgicos do ABC
Rua João Basso, 231 - CEP 09721-100
Centro - São Bernardo do Campo/SP
TRIBUNA METALÚRGICA


VEJA TODAS AS EDIÇÕES
Buscar por Nº: