PESQUISA / SUGEST�ES
RECEBA INFORMAÇÕES
11 de Agosto de 2008 | Notícias | Categoria | Assessoria de Imprensa

Metalúrgicos do ABC param autopeças e suspendem horas extras; assembléia geral amanhã, às 18h, decide se categoria entra em greve a partir de segunda (15)

Os trabalhadores da Karmann Ghia e Mahle Metal Leve, em São Bernardo, e Federal Mogul, em Diadema, pararam nesta quinta-feira para reivindicar reajuste salarial. Amanhã (12), a partir das 18h, os metalúrgicos que ainda não fecharam acordo salarial decidem em assembléia na sede do Sindicato (rua João Basso, 231, Centro, São Bernardo) se decretam greve por tempo indeterminado a partir da próxima segunda-feira.      

Segundo a direção do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, até agora, metade da categoria (composta por 100 mil trabalhadores na nossa base) ainda não fechou acordo. Os trabalhadores das montadoras e do Grupo 8 conquistaram 11,01%, o mesmo índice reivindicado pelos empregados  nas autopeças.  Amanhã à tarde, tem rodada de negociação entre as empresas e sindicatos.

Na Karmann Ghia, após assembléia no turno da manhã, os trabalhadores votaram e decidiram ir embora. Também aprovaram que, se não houver proposta aceitável até amanhã, o terceiro turno não trabalha já nesta sexta-feira, segundo Valter Saturnino Pereira, coordenador do Comissão Sindical de Empresa. Os trabalhadores do turno da tarde, estão reunidos agora.

Na Mahle Metal Leve, em São Bernardo, a produção ficou parada durante seis horas, atingindo dois turnos - entre 11h e 14h e depois até às 17h. De acordo com Amarildo Cesário de Araújo, coordenador da Comissão Sindical de Empresa, se não for aprovada proposta na assembléia geral desta sexta-feira no sindicato, o terceiro turno nem entrará na fábrica. Os trabalhadores param na segunda-feira por tempo indeterminado.

Na Federal Mogul, em Diadema, assembléia parou a produção durante duas horas - entre 7h e 9h.  À tarde, todas as horas extras foram canceladas, o mesmo ocorreu com o terceiro turno já na noite desta quinta-feira. Segundo o coordenador da Comissão Sindical de Empresa, Sergio Pereira Lima, enquanto os empresários não concederem o reajuste reivindicado, estão suspensas todas as horas extras. E greve na segunda-feira.

O Grupo 3 tem 20 mil funcionários na base dos metalúrgicos do ABC trabalhando em empresas de autopeças, forjaria e parafusos. O Grupo 2: máquinas e eletroeletrônicos; Grupo 8: telecomunicações, tratamento de ar, condutores elétricos, equipamentos ferroviários e rodoferroviários, artefatos de metais não ferrosos, balanças, esquadrias metálicas; Grupo 10 lâmpadas, estamparias e outros; e grupo de fundição.

00
comentários para esta matériaCOMENTAR
Sindicato dos Metalúrgicos do ABC
Rua João Basso, 231 - CEP 09721-100
Centro - São Bernardo do Campo/SP
TRIBUNA METALÚRGICA


VEJA TODAS AS EDIÇÕES
Buscar por Nº: