PESQUISA / SUGESTÕES
RECEBA INFORMAÇÕES
17 de Novembro de 2009 | Notícias | Categoria | Formação Sindical

O papel da universidade na construção da cidadania

Alguns dias atrás, uma das maiores universidades privadas do País foi palco de um ato truculento, violento e preconceituoso.

Uma mulher jovem, portando um vestido vermelho curto, recebeu vaias e xingamentos de mais de 700 alunos ao caminhar pelos corredores da escola. A universidade, diante do fato, decidiu expulsar a jovem, aluna do curso de Turismo. Para os alunos e a universidade ela deveria ser punida por estar trajando um vestido curto e sensual.

Diante deste fato, lembremos, também, de dois casos: o dos jovens que, de madrugada, atea-ram fogo ao corpo de um senhor indígena que dormia em um ponto de ônibus, matando-o. Na delegacia os jovens assassinos justificaram o ato dizendo: "Nós pensávamos que era um mendigo".

Outro caso que jamais devemos esquecer foi o da empregada doméstica violentada aos murros e pontapés por outro grupo de jovens, e a justificativa dos mesmos: batemos porque pensávamos que era uma prostituta.

Diante do caso Uniban, mais uma vez a história se repete de forma preconceituosa e violenta. Uma universidade que, em vez de construir a igualdade e a solidariedade, elevando a educação em Direitos Humanos, faz o contrário.

Como disse o ministro Paulo Vannuchi, isso cria um ambiente digno dos piores fascismos e dos piores tempos da ditadura. Ou seja, alimenta a intolerância e a truculência, levando a juventude à barbárie absoluta.

A construção de uma sociedade justa e democrática também deve ser o papel da universidade. Ela também deve ser sujeito na formação da cidadania, contribuindo na construção de uma nova história.

Departamento de Formação

00
comentários para esta matériaCOMENTAR
Sindicato dos Metalúrgicos do ABC
Rua João Basso, 231 - CEP 09721-100
Centro - São Bernardo do Campo/SP
TRIBUNA METALÚRGICA


VEJA TODAS AS EDIÇÕES
Buscar por Nº: