PESQUISA / SUGEST�ES
RECEBA INFORMAÇÕES
28 de Setembro de 2010 | Notícias | Categoria | Assessoria de Imprensa

Folha de S.Paulo força números de pesquisa para vender tese do segundo turno

 Foto: Raquel Camargo / SMABC


Formado em Economia, o diretor de Organização do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, José Paulo Nogueira (foto), que também é tesoureiro da FEM-CUT (Federação dos Metalúrgicos do Estado de São Paulo), analisou a pesquisa divulgada nesta terça-feira (28) pelo jornal Folha de S.Paulo. Ele questiona o estranho “arrendondamento” feito nos números do primeiro turno e dos votos válidos.

Segundo Zé Paulo, a pesquisa turbina o percentual de votos válidos de Serra e reduz o de Dilma para forçar os números a mostrar a possibilidade de segundo turno. 

De acordo com Zé Paulo, o jornal arredondou o percentual de votos válidos de Serra para cima e o de Dilma para baixo, fora da lógica matemática. Esse arredondamento derruba a diferença de Dilma para a soma dos demais candidatos de quatro pontos percentuais para dois. Pela lógica, Dilma venceria no primeiro turno mesmo com os 46% de intenção de votos apontados hoje pela Folha, porque ela teria 52% dos votos válidos contra 48 dos demais somados. Mesmo a margem de erro de 2% não garantiria um segundo turno.

Para Zé Paulo, essa manipulação mesquinha de tão poucos pontos percentuais feita para garantir uma manchete favorável ao segundo turno mostra a falta de imparcialidade e correção do jornal Folha de S.Paulo. O que o jornal consegue com isso é confundir em vez de esclarecer o leitor. Para a equipe de Serra, o jornal servirá, como vem servindo, de recorte a ser mostrado nos programas de televisão. Mas é um recorte se não mentiroso, no mínimo, tendencioso e sem qualquer lógica matemática.

Da Assessoria de Imprensa

00
comentários para esta matériaCOMENTAR
Sindicato dos Metalúrgicos do ABC
Rua João Basso, 231 - CEP 09721-100
Centro - São Bernardo do Campo/SP
TRIBUNA METALÚRGICA


VEJA TODAS AS EDIÇÕES
Buscar por Nº: