PESQUISA / SUGEST�ES
RECEBA INFORMAÇÕES
1 de Dezembro de 2010 | Notícias | Saúde

Em uma década, diminui em 45% incidência de HIV em crianças até 5 anos no Brasil

De acordo com dados divulgados pelo Ministério da Saúde, 250 mil brasileiros não sabem que foram infectados; maioria é branca e com 8 a 11 anos de escolaridade

O Brasil registrou 13.676 casos de infecção por HIV em crianças menores de 5 anos, de 1980 a junho deste ano. A taxa de incidência nessa faixa etária foi reduzida em 44,4% de 1999 a 2009, passando de 5,4 para três infecções para cada 100 mil habitantes.

De acordo com o Ministério da Saúde, a maioria dos casos (88,3%) registrados em crianças menores de 5 anos ocorre por transmissão vertical – quando o vírus é transmitido da mãe para o bebê durante a gestação ou no momento do parto.

Cerca de 630 mil brasileiros vivem com HIV em todo o país – desses, 255 mil não sabem que foram infectados. Segundo a pasta, o número de testes de HIV distribuídos pelo Sistema Único de Saúde (SUS) passou de 3,3 milhões, em 2005, para 8,9 milhões em 2009. O índice de testagem para HIV em todo o país, no ano passado, foi de 38,4%.

Os índices divulgados pelo ministério mostram também que a maioria dos brasileiros com HIV em 2009 é formada por brancos (47,7%). Em seguida, estão os negros (46,8%), os amarelos (0,5%) e os indígenas (0,3%), mostra boletim epidemiológico divulgado nesta quarta-feira (1º). Segundo o estudo, 4,7% dos pacientes não declararam raça ou cor.

Do total de casos registrados no ano passado (20.832), a maior proporção de infecções está entre brasileiros que têm entre oito e 11 anos de estudo (30%). Em 1999, a incidência era maior entre aqueles com menos escolaridade: 29,5% dos casos foram verificados entre pessoas com até três anos de estudo.

Entre as mulheres infectadas, a média é de quatro a sete de anos de estudo e, entre os homens, de oito a 11.

Novas infecções 
O número de novas infecções por HIV no Brasil passou de 37.465, em 2008, para 38.538, em 2009, de acordo com dados divulgados. Para o Ministério da Saúde, o crescimento não é preocupante, porque resulta do aumento de testagens em todo o país.

O boletim epidemiológico aponta ainda que 11.839 pessoas com HIV morreram em 2009, praticamente o mesmo número registrado em 2008 (11.815). Desde os anos 80, mais de 229 mil pessoas morreram em decorrência da doença.

Da Agência Brasil, com informações da Agência Brasil

00
comentários para esta matériaCOMENTAR
Sindicato dos Metalúrgicos do ABC
Rua João Basso, 231 - CEP 09721-100
Centro - São Bernardo do Campo/SP
TRIBUNA METALÚRGICA


VEJA TODAS AS EDIÇÕES
Buscar por Nº: