PESQUISA / SUGESTÕES
RECEBA INFORMAÇÕES
4 de Novembro de 2011 | Notícias | Saúde

Hemocentros do ABCD estão com estoques baixos

Os estoques dos hemocentros gerenciados pela Colsan (Associação Beneficente de Coleta de Sangue) na Região estão operando com falta de sangue tipo O, positivo e negativo. Além disso, no último mês as unidades registram quase 2 mil doações a menos do que o normal.

O sangue O positivo é o mais frequente na população brasileira. Mas o O negativo é mais raro no País, sendo apenas encontrado em aproximadamente 6% dos doadores brasileiros. O sangue O negativo tem caráter universal, podendo ser doado para pessoas de todos os tipos sanguíneos. É muito utilizado em casos emergenciais, de pessoas que passam por cirurgia e precisam de transfusão.

De acordo com a diretora da regional ABCD da Colsan, Solange Rio, é comum que nos últimos meses do ano, haja queda na quantidade de doações. “Porém, essa queda está ocorrendo antes do esperando, pois em outubro foram 10 mil doações, quando o normal são 12 mil coletas”, disse.

A queda nas doações antes do feriado prolongado de Proclamação da República deixam os hemocentros operando em estado de alerta. “Feriados prolongados e as férias de final de ano são os períodos em que mais somos solicitados, por conta de acidentes rodoviários. Entretanto, também é o momento em que registramos as maiores quedas de doação”, afirmou a diretor.

De acordo com Solange campanhas com empresas da Região e com a Prefeitura de Ribeirão Pires, podem ajudar a mudar esse quadro. “Mas não é o suficiente para que seja garantido atendimento. São necessárias mais doações”, salientou.

Requisitos - Para ser um doador é necessário estar em boas condições de saúde, ter entre 18 e 60 anos para mulheres e 67 para homens, peso igual ou superior a 50 quilos, estar alimentado e apresentar documento de identificação oficial com foto. Homens podem doar a cada 60 dias e mulheres a cada 90.

Antes da doação, a pessoa é submetida a entrevista para reduzir os riscos de transmissão de doenças para os pacientes que recebem transfusões de sangue. Em seguida são realizados testes no sangue coletado, como triagem sanguínea e para a doença falciforme, além de exames para hepatite B e C, HIV, sífilis e doença de chagas. Os resultados dos exames e a carteirinha de doador ficam prontos em cerca de 30 dias e deverão ser retirados no posto de coleta.

A pessoa estará impedida de doar sangue se estiver com gripe, febre, grávida ou amamentando, ter passado por cirurgia de grande porte há menos de seis meses, ter comportamento de risco em relação à Aids ou ter adquirido outras doenças venéreas, ter hepatite após 10 anos de idade, ou quem já teve a doença de Chagas.

Para os interessados em doar sangue, a coleta é feita de segunda a sábado, das 8h às 13h, no Hemocentro Regional, que fica na rua Pedro Jacobucci, 440, Vila Euclides, São Bernardo.

Do ABCD Maior

00
comentários para esta matériaCOMENTAR
Sindicato dos Metalúrgicos do ABC
Rua João Basso, 231 - CEP 09721-100
Centro - São Bernardo do Campo/SP
TRIBUNA METALÚRGICA


VEJA TODAS AS EDIÇÕES
Buscar por Nº: