PESQUISA / SUGESTÕES
RECEBA INFORMAÇÕES
25 de Fevereiro de 2013 | Notícias | Direitos

Frigorífico é condenado a pagar R$ 70 mil a trabalhador algemado em serviço

A Frisa, Frigorífico Rio Doce,localizada em Colatina, no Norte do Espírito Santo, foi condenada a pagar R$ 70 mil por danos morais a um auxiliar de indústria demitido após ter sido algemado em serviço e acusado de embriaguez, indisciplina, insubordinação e improbidade. O trabalhador ajuizou ação junto à Vara do Trabalho de Colatina, em janeiro de 2012, após ter sido dispensado por justa causa.
 
De acordo com a Frisa, o empregado retirou vinho do estoque da empresa, bebeu em serviço, se exaltou, danificou um objeto e saiu da fábrica ameaçando um colega de trabalho. A reclamada acionou ainda uma autoridade policial de prontidão, que revistou, algemou e levou o empregado para a delegacia.
 
Para a juíza do trabalho Adriana Corteletti Pereira Cardoso, o trabalhador foi tratado como delinquente mesmo não oferecendo nenhum risco. “A autoridade policial, também ouvida como testemunha, relatou que, quando o revistou, ele portava apenas os documentos pessoais”, afirmou a juíza.
 
As testemunhas que trabalhavam na empresa e tiveram contato com o reclamante disseram à juíza que não viram o trabalhador entrar no setor de bebidas da empresa. Além disso, afirmaram não ter sentido cheiro de bebida alcoólica no trabalhador. Com relação à danificação do objeto, não ficou provada nos autos.
 
Diante das provas e fatos colhidos no processo, a juíza não teve dúvidas sobre a não veracidade do exposto pela empresa, que também extrapolou o seu poder diretivo. “A empregadora humilhou, ofendeu, denegriu, achincalhou o seu empregado, para que, com o rigor de sua equivocada conduta, servisse de exemplo para os demais empregados”, concluiu a magistrada.
 
O valor da indenização por danos morais corresponde a 50 vezes a última remuneração do empregado e foi calculado com base na capacidade econômico-financeira da empregadora. Além disso, segundo a magistrada, a medida também tem um caráter pedagógico para que a reclamada seja mais cuidadosa no tratamento com os seus empregados.
 
A Frisa entrou com Recurso Ordinário no Tribunal Regional do Trabalho 17ª Região (ES), em fevereiro de 2013.

 

Do Portal Nacional de Direito do Trabalho

00
comentários para esta matériaCOMENTAR
Sindicato dos Metalúrgicos do ABC
Rua João Basso, 231 - CEP 09721-100
Centro - São Bernardo do Campo/SP
TRIBUNA METALÚRGICA


VEJA TODAS AS EDIÇÕES
Buscar por Nº: