PESQUISA / SUGESTÕES
RECEBA INFORMAÇÕES
24 de Setembro de 2013 | Notícias | Memória

Acorda ABC terá depoimentos de vítimas da ditadura Pinochet

Integrantes da delegação chilena em reunião com Rafael Marques na Regional Diadema

O presidente do Sindicato, Rafael Marques, recebeu ontem, para um café da manhã na Regional Diadema, uma delegação chilena formada por vítimas da ditadura Pinochet (1973-1990).

O encontro foi uma prévia do Acorda ABC, que acontece hoje, às 15h, no teatro da Faculdade Anhanguera, em Santo André, para ouvir relatos de ex-presos políticos e exilados que sofreram práticas comuns de perseguição e tortura desencadeadas pelas ditaduras instaladas na América Latina a partir da década de 1960.

Na Regional, Rafael enfatizou a importância da resistência do Sindicato à ditadura e como a entidade foi um dos principais palcos na conquista da redemocratização do País.

“O papel dos Metalúrgicos do ABC foi tão importante, que anos depois elegemos o Lula como presidente da República”, contou.

Delegação
Também estiveram em Diadema os chilenos José Luiz Figueiroa, coordenador nacional da Central Unitária dos Trabalhadores (CUT); Osvaldo Torres Gutierrez, professor universitário; e Moisés Labraña, um dos fundadores da CUT chilena e dirigente da juventude comunista em 1973. Os três participaram da resistência à ditadura no Chile.

O brasileiro Derli José de Carvalho, ex-metalúrgico do ABC e que viveu exilado no Chile durante a ditadura no Brasil, também acompanhou a delegação.

Em 2013, o golpe militar no Chile completou 40 anos. Ano que vem, o golpe no Brasil fará 50 anos.

Da Redação

00
comentários para esta matériaCOMENTAR
Sindicato dos Metalúrgicos do ABC
Rua João Basso, 231 - CEP 09721-100
Centro - São Bernardo do Campo/SP
TRIBUNA METALÚRGICA


VEJA TODAS AS EDIÇÕES
Buscar por Nº: