PESQUISA / SUGEST�ES
RECEBA INFORMAÇÕES
12 de Novembro de 2013 | Notícias | Movimento sindical

Pelo fim do Fator Previdenciário: "Temos autoridade para pautar o governo", diz Rafael

Metalúrgicos do ABC participaram do ato pelo fim do Fator Previdenciário, realizado pela CUT e demais centrais ontem, em São Paulo.

Centenas de metalúrgicos do ABC participaram do ato pelo fim do Fator Previdenciário, realizado pela CUT e demais centrais ontem, em São Paulo. Os companheiros se reuniram na Praça da Sé e caminharam em passeata até a sede do INSS na capital paulista.

A mobilização aconteceu porque o governo federal não se manifestou no prazo que pediu para responder a proposta apresentada pelas Centrais para acabar com o Fator. A iniciativa torna mais justo o cálculo das aposentadorias e não leva riscos para o caixa da Previdência.

“Muitos trabalhadores estão perdendo renda por conta da aplicação do Fator Previdenciário”, disse o presidente do Sindicato, Rafael Marques, em frente ao prédio do INSS.

Ele lembrou que os acordos salariais negociados pelos sindicatos têm sido determinantes para a distribuição de renda e a construção de uma sociedade mais justa e igualitária.

“Por toda essa contribuição que damos para o avanço social do Brasil, temos autoridade para pautar o governo federal em mais esta agenda”, afirmou Rafael.

Herança maldita

O Fator Previdenciário foi criado em 1999 durante o governo do tucano de Fernando Henrique Cardoso e modifica o cálculo das aposentadorias, obrigando o trabalhador a contribuir por mais tempo para a Previdência.

O governo da época disse que criava o Fator para evitar a falência do sistema previdenciário, uma vez que a política econômica adotada levava cada vez mais o trabalhador à informalidade. Esses companheiros não contribuem para o INSS.

A partir do governo Lula, em 2003, com a adoção de uma política permanente de geração de empregos com carteira assinada, os cofres da Previdência voltaram a receber contribuições dos trabalhadores e a hipótese de falência foi afastada.
A partir daí foi possível elaborar uma proposta para substituir o Fator Previdenciário, sem comprometer o sistema de aposentadorias no Brasil.

Mobilização nacional cobra resposta do governo

Além do ato em São Paulo, a CUT e as demais centrais sindicais realizaram mobilizações por todo o Brasil para reivindicar o fim do Fator Previdenciário.

“Sempre que estivemos juntos conquistamos importantes vitórias para a classe trabalhadora”, lembrou o secretário-geral da CUT, Sérgio Nobre.

O dirigente destacou a realização de manifestações simultâneas em capitais pelo País.

Outros atos

Eles aconteceram no Rio de Janeiro, com a presença do presidente da CUT, Vagner Freitas, e também em Maceió, Fortaleza, Aracaju, Porto Alegre, Curitiba, Belém, Cuiabá, Goiânia e Brasília.

Em Minas Gerais, os atos aconteceram na capital Belo Horizonte e também no município de Contagem.    

Da Redação

00
comentários para esta matériaCOMENTAR
Sindicato dos Metalúrgicos do ABC
Rua João Basso, 231 - CEP 09721-100
Centro - São Bernardo do Campo/SP
TRIBUNA METALÚRGICA


VEJA TODAS AS EDIÇÕES
Buscar por Nº: