PESQUISA / SUGEST�ES
RECEBA INFORMAÇÕES
5 de Dezembro de 2013 | Notícias

Acordo garante montagem de caminhões na Mercedes no ABC

Moisés encaminha votação durante assembleia na Mercedes


“O termo de compromisso da empresa em manter as negociações foi nossa primeira vitória”, disse Sanches

Em assembleia realizada ontem, cerca de 12 mil trabalhadores na Mercedes, em São Bernardo, aprovaram o acordo negociado entre o Sindicato e a empresa, que garante a manuten­ção da montagem final de caminhões na planta do ABC.

O ponto colocado em votação é parte do processo de negocia­ção do futuro da fá­brica, que é debatido pela representação dos trabalhadores com a montadora há mais de um ano.

“Vencemos esta segunda batalha”, des­tacou o diretor de Or­ganização do Sindicato e membro do CSE, Moisés Selerges. “Mas iremos retornar em janeiro para continuar na luta e vencermos esta guerra que será por novos produtos e investimentos para esta fábrica”, disse o dirigente.

Pelo acordo, além da permanência da montagem, o termo de compromisso para con­tinuar as negociações foi renovado. “Essa foi nossa primeira vi­tória neste processo”, relembrou o diretor de Comunicação do Sindi­cato e membro do CSE, Valter Sanches.

Segundo ele, é o ter­mo que garante que tudo deve ser negociado e de­batido com a representa­ção dos trabalhadores.

Acordo

O acordo aprova­do pelos trabalhadores também prevê a nacio­nalização de um novo motor para caminhão extra-pesado e a produ­ção de peças estampa­das, que eram importa­das. Ambos passarão a ser fabricados na Mer­cedes de São Bernardo.

Para esta conquis­ta, os companheiros aprovaram estabelecer critérios para o desli­gamento de trabalha­dores da fábrica, com limite de 55 a 58 anos de idade desde que aposentados. Este critério se aplica a todos os trabalhadores, inclu­sive gerências e chefias de todos os níveis.

“Desta forma, esses companheiros valorosos, que construíram a rique­za da Mercedes e a força deste Sindicato e a quem devemos muito, poderão planejar sua saída”, expli­cou Sanches.

Outro ponto im­portante além da saída com planejamento é garantir as portas de entrada na empresa e a possibilidade de pro­moções.

Segundo Sanches, com isso a montadora se comprometeu a efe­tivar 46 aprendizes.

“Solidariedade se faz na prática”

Os trabalhadores na Mercedes receberam duran­te a assembleia de ontem, a solidariedade dos compa­nheiros na Ford e na Volks.

As duas montadoras também passaram por longos processos de nego­ciações, que terminaram com a vinda de novos produtos e investimentos para suas plantas em São Bernardo.

“Quando a Ford vi­veu o mesmo processo que a Mercedes está vi­vendo, nós recebemos o apoio de todos vocês”, lembrou o diretor Admi­nistrativo do Sindicato e membro do CSE na Ford, Teonílio Monteiro da Cos­ta, o Barba.

“Por isso não podí­amos deixar de retribuir e estar aqui hoje porque solidariedade se faz na prática”, defendeu.

Juntos

O secretário-geral do Sindicato e CSE na Volks, Wagner Santana, o Wagnão, também fez questão de participar da assembleia na Mercedes, ontem.

“Sempre que con­quistamos vitórias na categoria, a unidade foi fundamental para isso. Estamos juntos”, destacou o dirigente.

Da Redação

00
comentários para esta matériaCOMENTAR
Sindicato dos Metalúrgicos do ABC
Rua João Basso, 231 - CEP 09721-100
Centro - São Bernardo do Campo/SP
TRIBUNA METALÚRGICA


VEJA TODAS AS EDIÇÕES
Buscar por Nº: