PESQUISA / SUGEST�ES
RECEBA INFORMAÇÕES
3 de Dezembro de 2014 | Notícias | Geral | Educação

Trabalho e Cidadania encerra ano com números recordes

O Programa Trabalho e Cidadania fechou 2014 com números expressivos. Em quatro anos, já são calculadas mais de 17 mil horas dedicadas à formação dos trabalhadores, com 6.213 participações, 294 encontros e a presença de companheiros de nove empresas na base. (leia mais abaixo)

Na semana passada, a última atividade do ano contou com um intercâmbio entre dirigentes metalúrgicos do Rio Grande do Sul e trabalhadores na Mercedes e Toyota, em São Bernardo, e na Delga e Itaesbra, em Diadema (foto).

A atividade aconteceu na sede da Confederação Nacional dos Metalúrgicos da CUT, a CNM-CUT, totalizando 63 encontros do Programa em 2014 – sendo 37 Módulos I, 22 Módulos II e quatro Módulos III (leia mais nesta página).

O acordo conquistado – de forma inédita no Brasil na Campanha Salarial de 2009 – prevê a liberação do trabalhador uma vez por ano, durante um dia inteiro, para estudar e debater temas sobre formação, relações de trabalho, saúde e cláusulas sociais.

Em agosto, hoje o ex-coordenador do Trabalho e Cidadania, Walter Souza, deixou a organização das atividades para assumir novos compromissos profissionais, mas ainda lembra com saudade de todo o trabalho desenvolvido.

“O programa continua ampliando a participação do trabalhador e fazendo com que as informações cheguem aos outros companheiros que ainda não tiveram a oportunidade de participar”, destacou Souza.

Para o diretor de Organização e CSE na Volks, José Roberto Nogueira da Silva, o Bigodinho (no destaque), o Programa contribui para a for¬mação do trabalhador. Confira.

Tribuna Metalúrgica – O que representa o Trabalho e Cidadania para a categoria e fora dela?

Bigodinho – No Programa conseguimos mos¬trar que o Sindicato não se preocupa só com a pauta da base, mas também com assuntos que vão além do portão da fábrica. Nestes três módulos que são oferecidos pelo Programa, é possível compreender as ações que os Metalúrgicos do ABC defendem.

TM – Quais pontos são discutidos pelo Programa?

Bigodinho – Explicamos o que é a Convenção Coletiva, quais os pontos importantes no acordo e, ao longo dos anos, o que foi conquistado. Nestas últimas edições, participaram jovens do Senai que até então não tinham a dimensão do que nós passamos para chegar ao que conquistamos hoje. É desta forma que o trabalhador que participa do programa tem uma nova visão do que significa a luta da categoria e se torna multiplicador destas informações.

TM – Como estes trabalhado¬res reagiram ao receber essas informações?

Bigodinho – Todos aprenderam e questionaram, o que para nós também é muito importante saber o que estão pensando e quais as suas necessidades. Recebemos críticas também, o que não deixa de ser significativo porque encaramos de maneira construtiva para crescer e melhorar ainda mais nosso trabalho.

O QUE É DISCUTIDO NOS TRÊS MÓDULOS DO TRABALHO E CIDADANIA

MÓDULO I - NEGOCIAÇÃO COLETIVA

O processo que define a Negociação para a construção da Convenção Coletiva. Apresentação do Sindicato, estrutura política e organizativa.

MÓDULO II - SAÚDE E CONDIÇÕES DE TRABALHO

Reflexão a partir das cláusulas sociais da Convenção Coletiva – como a conquista da licença maternidade de 180 dias.

MÓDULO III - CLÁUSULAS AFIRMATIVAS

A importância das cláusulas afirmativas, bem como da igualdade de oportunidades e da acessibilidade.

Da Redação 

00
comentários para esta matériaCOMENTAR
Sindicato dos Metalúrgicos do ABC
Rua João Basso, 231 - CEP 09721-100
Centro - São Bernardo do Campo/SP
TRIBUNA METALÚRGICA


VEJA TODAS AS EDIÇÕES
Buscar por Nº: