PESQUISA / SUGESTÕES
RECEBA INFORMAÇÕES
26 de Agosto de 2015 | Notícias | Economia

Campanha Salarial - Estamos abertos ao diálogo e apostamos nele para avançar nas conquistas

Campanha Salarial 2015
“Estamos abertos ao diálogo e apostamos nele pa ra avançar nas conquistas”
A Federação Estadual dos Metalúrgicos da CUT, a FEMCUT, prossegue na próxima terça, dia 1º de setembro, as negociações da Campanha Salarial 2015. Nesta rodada, voltam as discussões com o Grupo 10, que reúne lâmpadas, material bélico, equipamentos odontológicos, entre outros.
Na última segunda, a Federação e a bancada patronal da Estamparia debateram a cláusula que propõe plano de carreira especial para estimular o jovem a se aprimorar profissionalmente e construir uma carreira na fábrica.
Outra importante reivindicação foi sobre os direitos das mulheres, destacando a importância do crescimento da mão de obra feminina nas empresas metalúrgicas. “Estamos abertos ao diálogo e apostamos nele para avançar nas nossas conquistas”, destacou o presidente da FEM-CUT, Luiz Carlos da Silva Dias, o Luizão.
A bancada patronal disse que avaliará as reivindicações da FEM e que dará uma resposta na próxima rodada, que ainda será agendada.
Na quinta, dia 20, a negociação com os Grupos 2 (máquinas e eletrônicos) e 8 (trefilação, laminação de metais ferrosos; refrigeração, equipamentos ferroviários, rodoviários, entre outros) foram consideradas positivas, na avaliação da bancada dos trabalhadores.
Segundo o dirigente, a FEM retirou da pauta patronal qualquer tentativa de exclusão de direitos e abriu espaço para a negociação. “Os empresários fizeram questionamentos pertinentes a nossa pauta. Ainda não conseguimos avanços, mas o fato de nós estimularmos a negociação é um passo importante”, avaliou Luizão.
O presidente da FEM-CUT esclareceu para os empresários que o sindicalismo autêntico atual é propositivo, isto é, participa de discussões que envolvem políticas públicas de interesse da sociedade, elabora projetos de interesse dos trabalhadores e das empresas e tem uma participação ativa na política geral do País, entre outros, justificando a sua maior liberdade na relação capital e trabalho.
Da Redação

Negociação com a bancada patronal do Grupo 10

A Federação Estadual dos Metalúrgicos da CUT, a FEMCUT, prossegue na próxima terça, dia 1º de setembro, as negociações da Campanha Salarial 2015. Nesta rodada, voltam as discussões com o Grupo 10, que reúne lâmpadas, material bélico, equipamentos odontológicos, entre outros.

Na última segunda, a Federação e a bancada patronal da Estamparia debateram a cláusula que propõe plano de carreira especial para estimular o jovem a se aprimorar profissionalmente e construir uma carreira na fábrica.

Outra importante reivindicação foi sobre os direitos das mulheres, destacando a importância do crescimento da mão de obra feminina nas empresas metalúrgicas. “Estamos abertos ao diálogo e apostamos nele para avançar nas nossas conquistas”, destacou o presidente da FEM-CUT, Luiz Carlos da Silva Dias, o Luizão.

A bancada patronal disse que avaliará as reivindicações da FEM e que dará uma resposta na próxima rodada, que ainda será agendada.

Na quinta, dia 20, a negociação com os Grupos 2 (máquinas e eletrônicos) e 8 (trefilação, laminação de metais ferrosos; refrigeração, equipamentos ferroviários, rodoviários, entre outros) foram consideradas positivas, na avaliação da bancada dos trabalhadores.

Segundo o dirigente, a FEM retirou da pauta patronal qualquer tentativa de exclusão de direitos e abriu espaço para a negociação. “Os empresários fizeram questionamentos pertinentes a nossa pauta. Ainda não conseguimos avanços, mas o fato de nós estimularmos a negociação é um passo importante”, avaliou Luizão.

O presidente da FEM-CUT esclareceu para os empresários que o sindicalismo autêntico atual é propositivo, isto é, participa de discussões que envolvem políticas públicas de interesse da sociedade, elabora projetos de interesse dos trabalhadores e das empresas e tem uma participação ativa na política geral do País, entre outros, justificando a sua maior liberdade na relação capital e trabalho.

Da Redação

 

00
comentários para esta matériaCOMENTAR
Sindicato dos Metalúrgicos do ABC
Rua João Basso, 231 - CEP 09721-100
Centro - São Bernardo do Campo/SP
TRIBUNA METALÚRGICA


VEJA TODAS AS EDIÇÕES
Buscar por Nº: