PESQUISA / SUGESTÕES
RECEBA INFORMAÇÕES
9 de Setembro de 2015 | Notícias | Economia

Trabalhadores na Prensas Schuler aprovam acordo de adesão ao PPE

 

Trabalhadores na Prensas Schuler aprovam acordo de adesão ao PPE
Os trabalhadores na Prensas Schuler, em Diadema, aprovaram por unanimidade o acordo de adesão ao Programa de Proteção ao Emprego, o PPE, em assembleia na tarde de sexta-feira, dia 4. É a quinta empresa a ter o PPE aprovado pelos trabalhadores na base.
O acordo terá duração de cinco meses e 456 trabalhadores terão os seus empregos protegidos. A redução da jornada de trabalho e de salário será de 8%, sendo que a metade da redução será complementada pelo Fundo de Amparo ao Trabalhador, o FAT.
“A estabilidade com o PPE vai até março e dá mais segurança para passar por este momento de crise. A empresa tem uma complexidade no processo muito grande e sofreu com a queda de produção”, afirmou o presidente do Sindicato, Rafael Marques.
“O Programa é importante para a valorização do vínculo no emprego. A Medida Provisória assinada pela presidenta Dilma Rousseff está em tramitação no Congresso e estamos monitorando muito de perto para evitar que distorçam o PPE”, explicou.
Já aprovaram a Proteção ao Emprego os companheiros na Rassini, Trefilação União e Mercedes, em São Bernardo; e Pricol, antiga Melling, em Diadema.
“Todos os acordos foram aprovados por unanimidade. Com muita união, vamos preservar os empregos e impedir que a crise se acentue. É criar condições para a retomada da economia”, concluiu Rafael.
O que dizem os trabalhadores
“Acho que o acordo negociado entre o Sindicato e a empresa é excelente para atravessar o momento que estamos passando de queda na produção. É o esforço de todos para manter os empregos e o PPE vai ajudar nisso”, Edson Luiz Quaio, trabalha há 9 anos no Controle de Qualidade
“Entrei aqui na empresa pelo Senai e este é meu primeiro emprego. Entendemos que o PPE é necessário para manter os postos de trabalho e prosseguir com as atividades na Schuler. O mercado não está fácil e a estabilidade é fundamental neste momento”, Boás Roberto Araújo Silva, trabalhador há 15 anos em Orçamentos
“O importante é passar por essa queda na produção e manter os postos de trabalho. Achei a proposta boa porque a redução de 8% na jornada e 4% no salário permite que todos os trabalhadores consigam se adequar mais tranquilamente nesses meses”, Yara Carvalho, há 4 anos no RH
Da Redação

O presidente do Sindicato, Rafael Marques, durante assembleia na Prensas Shuler

Os trabalhadores na Prensas Schuler, em Diadema, aprovaram por unanimidade o acordo de adesão ao Programa de Proteção ao Emprego, o PPE, em assembleia na tarde de sexta-feira, dia 4. É a quinta empresa a ter o PPE aprovado pelos trabalhadores na base.

O acordo terá duração de cinco meses e 456 trabalhadores terão os seus empregos protegidos. A redução da jornada de trabalho e de salário será de 8%, sendo que a metade da redução será complementada pelo Fundo de Amparo ao Trabalhador, o FAT.

“A estabilidade com o PPE vai até março e dá mais segurança para passar por este momento de crise. A empresa tem uma complexidade no processo muito grande e sofreu com a queda de produção”, afirmou o presidente do Sindicato, Rafael Marques.

“O Programa é importante para a valorização do vínculo no emprego. A Medida Provisória assinada pela presidenta Dilma Rousseff está em tramitação no Congresso e estamos monitorando muito de perto para evitar que distorçam o PPE”, explicou.

Já aprovaram a Proteção ao Emprego os companheiros na Rassini, Trefilação União e Mercedes, em São Bernardo; e Pricol, antiga Melling, em Diadema.

“Todos os acordos foram aprovados por unanimidade. Com muita união, vamos preservar os empregos e impedir que a crise se acentue. É criar condições para a retomada da economia”, concluiu Rafael.

 

O que dizem os trabalhadores

“Acho que o acordo negociado entre o Sindicato e a empresa é excelente para atravessar o momento que estamos passando de queda na produção. É o esforço de todos para manter os empregos e o PPE vai ajudar nisso”. Edson Luiz Quaio, trabalha há 9 anos no Controle de Qualidade

“Entrei aqui na empresa pelo Senai e este é meu primeiro emprego. Entendemos que o PPE é necessário para manter os postos de trabalho e prosseguir com as atividades na Schuler. O mercado não está fácil e a estabilidade é fundamental neste momento”. Boás Roberto Araújo Silva, trabalhador há 15 anos em Orçamentos

“O importante é passar por essa queda na produção e manter os postos de trabalho. Achei a proposta boa porque a redução de 8% na jornada e 4% no salário permite que todos os trabalhadores consigam se adequar mais tranquilamente nesses meses”. Yara Carvalho, há 4 anos no RH

Da Redação

 

00
comentários para esta matériaCOMENTAR
Sindicato dos Metalúrgicos do ABC
Rua João Basso, 231 - CEP 09721-100
Centro - São Bernardo do Campo/SP
TRIBUNA METALÚRGICA


VEJA TODAS AS EDIÇÕES
Buscar por Nº: