PESQUISA / SUGEST�ES
RECEBA INFORMAÇÕES
4 de Novembro de 2015 | Notícias

Sindicato quer Inovar-Auto até 2021

O presidente do Sindica­to, Rafael Marques, vai propor a continuidade do novo Regime Automotivo, o Inovar-Auto, com a implan­tação da segunda fase do Pro­grama e extensão até 2021. O Inovar-Auto entrou em vigor em janeiro de 2013 e tem vigên­cia até março de 2017.

Estimativa da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores, a Anfa­vea, é de investimentos de cerca de R$ 76 bilhões no setor entre 2012 e 2018. Ao todo, são 45 fábricas de 27 marcas no País (confira abaixo).

“O Inovar-Auto incentiva as empresas a produzirem e gera­rem empregos aqui no Brasil. Vamos continuar defendendo fortemente o desenvolvimento nacional para que a tecnologia brasileira alcance o patamar de outros países”, destacou Rafael.

“O Sindicato vai propor ao governo federal novas medi­das para organizar o complexo automotivo brasileiro. Entende­mos que a atuação deverá ser, principalmente, para resolver os gargalos de tecnologia e na reestruturação do setor de fer­ramentaria”, prosseguiu.

No final do ano passado, as ferramentarias brasileiras rece­beram um incentivo importan­te com a portaria do governo federal que estabelece regras para que montadoras declarem investimentos no setor como pesquisa, desenvolvimento e engenharia e, assim, autoriza a reversão destes gastos em créditos para desconto no IPI.

“O novo Regime Automo­tivo é um grande avanço para todo o setor e fundamental para fortalecer a produção nacional, como comprovam os investi­mentos e as novas plantas das montadoras que vieram para o País”, afirmou Rafael.

O Inovar-Auto é a política de impostos para a cadeia au­tomotiva (montadoras, auto­peças, indústrias de máquinas e equipamentos, fundição, entre outras) com o objetivo de fortalecer os fornecedores e incentivar as montadoras a investirem.

As empresas do setor que cumprem as obrigações do Pro­grama conquistam descontos no Imposto sobre Produtos In­dustrializados, o IPI, podendo abater os 30% e chegar a uma alíquota de até 5%.

Estudo da subseção do De­partamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeco­nômicos, o Dieese, no Sindi­cato mostra que o número de trabalhadores nas montadoras saiu de 78,4 mil, em 2002, para 121,6 mil em dezembro de 2014. Entre 2003 e 2014, a produção saltou de 1,6 milhão de veículos para 3,1 milhões. Segundo o Dieese, São Bernar­do conta com a maior presença de trabalhadores com cerca de 25% do total do País.

“O Inovar-Auto cria um am­biente de oportunidades para o Brasil e para a indústria do ABC. É com desenvolvimento tecno­lógico e fortalecimento da cadeia produtiva que vamos garantir empregos e melhores salários na região”, concluiu Rafael.

SEMINÁRIO

O Sindicato participa hoje e amanhã do seminário interna­cional “Tendências e Perspec­tivas: O setor automotivo em economias emergentes e im­pactos nas estratégias sindicais”, em São Paulo. A organização é da Fundação Friedrich Ebert, Instituto de Economia da Uni­camp e IndustriALL.

Da Redação.

00
comentários para esta matériaCOMENTAR
Sindicato dos Metalúrgicos do ABC
Rua João Basso, 231 - CEP 09721-100
Centro - São Bernardo do Campo/SP
TRIBUNA METALÚRGICA


VEJA TODAS AS EDIÇÕES
Buscar por Nº: