PESQUISA / SUGEST�ES
RECEBA INFORMAÇÕES
23 de Fevereiro de 2016 | Notícias | Economia

Deputado Barba defende a criação do Conselho Estadual de Política Industrial e Comercial

Deputado Barba defende a criação do Conselho Estadual de Política Industrial e Comercial
No seminário, o deputado estadual Teonílio Monteiro da Costa, o Barba, criticou o veto do governador Geraldo Alckmin ao Projeto de Lei nº 888/2015, que cria o Conselho Estadual de Política Industrial e Comercial do Estado de São Paulo, o CEPICESP.
Tribuna Metalúrgica – Qual o objetivo do Projeto de Lei de sua autoria? Barba – A ideia é que o Conselho estimule os investimentos e a inovação tecnológica para aumentar a competitividade da indústria, do comércio e a geração de emprego e renda. O projeto tem como base as propostas dos Metalúrgicos do ABC organizadas nas mobilizações desde 2014. É discutir a política industrial no Estado de São Paulo, assim como discutimos o Inovar-Auto com o governo federal.
TM – Qual é a composição do Conselho?
Barba – São representantes do governo do Estado, Fiesp, Ciesp, sindicatos e federações patronais e dos trabalhadores, universidades públicas, Assembleia Legislativa, Fundo Estadual Cientifico e Tecnológico, Centrais de Cooperativas e Conselho Estadual de Desenvolvimento Econômico e Social, o CEDES.
TM – Como foi a tramitação do projeto e qual o motivo do veto? 
Barba – A proposta passou nas comissões da Assembleia Legislativa, que constataram que não há impacto financeiro. O governador alegou que o projeto usurpa o seu poder. O veto comprova que o Alckmin não tem disposição nenhuma de negociar e discutir política industrial no Estado de São Paulo. Estamos analisando os recursos possíveis para derrubar o veto na Alesp.

 

No seminário, o deputado estadual Teonílio Monteiro da Costa, o Barba, criticou o veto do governador Geraldo Alckmin ao Projeto de Lei nº 888/2015, que cria o Conselho Estadual de Política Industrial e Comercial do Estado de São Paulo, o CEPICESP.

Tribuna Metalúrgica – Qual o objetivo do Projeto de Lei de sua autoria?

Barba – A ideia é que o Conselho estimule os investimentos e a inovação tecnológica para aumentar a competitividade da indústria, do comércio e a geração de emprego e renda. O projeto tem como base as propostas dos Metalúrgicos do ABC organizadas nas mobilizações desde 2014. É discutir a política industrial no Estado de São Paulo, assim como discutimos o Inovar-Auto com o governo federal.

TM – Qual é a composição do Conselho?

Barba – São representantes do governo do Estado, Fiesp, Ciesp, sindicatos e federações patronais e dos trabalhadores, universidades públicas, Assembleia Legislativa, Fundo Estadual Cientifico e Tecnológico, Centrais de Cooperativas e Conselho Estadual de Desenvolvimento Econômico e Social, o CEDES.

TM – Como foi a tramitação do projeto e qual o motivo do veto? 

Barba – A proposta passou nas comissões da Assembleia Legislativa, que constataram que não há impacto financeiro. O governador alegou que o projeto usurpa o seu poder. O veto comprova que o Alckmin não tem disposição nenhuma de negociar e discutir política industrial no Estado de São Paulo. Estamos analisando os recursos possíveis para derrubar o veto na Alesp.

Da Redação

 

00
comentários para esta matériaCOMENTAR
Sindicato dos Metalúrgicos do ABC
Rua João Basso, 231 - CEP 09721-100
Centro - São Bernardo do Campo/SP