PESQUISA / SUGESTÕES
RECEBA INFORMAÇÕES
18 de Agosto de 2017 | Notícias

A classe trabalhadora e suas múltiplas origens

-

Compartilhar: Publicar:

É comum associarmos a origem da classe trabalhadora assalariada aos primeiros imigrantes europeus, especialmente os italianos, espanhóis e portugueses que vieram substituir a mão de obra escrava depois da proibição do tráfico de escravos em 1850.

Essa associação não está totalmente errada, mas ela é insuficiente para traçar o perfil da classe trabalhadora no Brasil nos seus primórdios. Negros e mestiços afrodescendentes também fizeram parte das origens da classe trabalhadora como operários nas oficinas ferroviárias, nos portos, nas fábricas, nas ruas como engraxates, carregadores e vendedores ambulantes, nas construções como pedreiros e serventes, entre muitos ofícios.

Eram comuns conflitos étnico-raciais entre trabalhadores imigrantes europeus e trabalhadores negros e mulatos nos locais de trabalho.

O fato de não ter existido uma política de integração depessoas que foram escravizadas na sociedade, que lhes permitisse viver de forma digna como homens e mulheres livres no campo e na cidade, não quer dizer que estiveram ausentes da formação da classe trabalhadora nacional, como tem demostrado várias pesquisas recentes no campo da história social do trabalho.

É importante derrubar esse muro historiográfico que ainda perdura entre nós para olharmos a classe trabalhadora na sua diversidade.

Da Redação

00
comentários para esta matériaCOMENTAR
Sindicato dos Metalúrgicos do ABC
Rua João Basso, 231 - CEP 09721-100
Centro - São Bernardo do Campo/SP
TRIBUNA METALÚRGICA


VEJA TODAS AS EDIÇÕES
Buscar por Nº: