PESQUISA / SUGESTÕES
RECEBA INFORMAÇÕES
7 de Fevereiro de 2018 | Hot Site | DIEESE

O maior desemprego da história

-

Compartilhar: Publicar:

O comportamento do mercado de trabalho em 2017, divulgado recentemente pelo IBGE em sua Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua, registrou o pior ano do desemprego no Brasil, com taxa média de 12,7%. 

No último trimestre de 2017 havia 12,3 milhões de trabalhadores sem emprego, ou 11,8% da população ativa. O menor patamar do desemprego se deu em 2014, quando a taxa do último trimestre de 2014 foi de 6,5%.

Apesar do leve recuo da taxa medida em dezembro, os dados mostram que isso não ocorreu com o trabalho formal, já que nessa modalidade foram fechados 684 mil postos de trabalho em 2017.

A leve queda no desemprego se relaciona ao aumento do trabalho informal, doméstico e por conta própria, que são ocupações de maior vulnerabilidade. O rendimento médio dos trabalhadores informais foi de R$ 1.179 no último trimestre, menor que o valor do mesmo período de 2014, média de R$ 1.248.

Como se não bastasse terem empregos e salários atacados pelas medidas do atual governo, a reforma Trabalhista começa a mostrar sua face, em prejuízo dos trabalhadores. Desde novembro, foram 6.700 demitidos pela nova modalidade de desligamento chamada “Acordo Empregado e Empregador”, que na prática retira direitos trabalhistas no momento da rescisão.

Isso mostra que a sociedade precisa ficar ainda mais atenta para novas tentativas do governo, que tem buscado apenas ampliar a precarização do nosso mercado de trabalho.

00
comentários para esta matériaCOMENTAR
Sindicato dos Metalúrgicos do ABC
Rua João Basso, 231 - CEP 09721-100
Centro - São Bernardo do Campo/SP
TRIBUNA METALÚRGICA


VEJA TODAS AS EDIÇÕES
Buscar por Nº: