PESQUISA / SUGESTÕES
RECEBA INFORMAÇÕES
9 de Agosto de 2018 | Notícias

Sindicato mobiliza a categoria para o Dia do Basta

Os Metalúrgicos do ABC reali­zaram ontem mobilizações dos trabalhado­res nas fábricas da base para o Dia do Basta, que será amanhã em todo o País. O ato é organizado pela CUT, demais centrais sindi­cais, frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo e movimentos sociais.

Pela manhã, serão realizadas atividades em portas de fábricas e, às 10h, o ato conjunto será em São Paulo, em frente à Fiesp.

“A participação de todos é extre­mamente importante para mudar o rumo do País. Não podemos permitir que as futuras gerações sofram as consequências se não participarmos da luta agora”, convocou o presidente do Sindicato, Wagner Santa­na, o Wagnão.

“O dia é para dar um basta aos ata­ques contra a classe trabalhadora, à retirada de direitos e ao desemprego. A média de tempo para conseguir um novo emprego passou de cinco meses para quase um ano e isso é desesperador para a família. O dia é de falar chega aos que querem jogar milhões de trabalhadores na desespe­rança”, afirmou.

“O ataque é para aumentar a ex­ploração, diminuir a renda e o poder de negociação dos trabalhadores para aumentar o lucro do patrão. Lula é a saída ao golpe e queremos ele solto”, prosseguiu.

O secretário-geral do Sindicato, Aroaldo Oliveira da Silva, explicou a mobilização na base. “Panfletamos a Tribuna em toda a categoria para dialogar com os trabalhadores sobre a importância do ato e da resistência nesse momento”, disse.

“A resposta dos trabalhadores foi positiva, com a preocupação de que precisamos, de fato, estar organizados e mobilizados”, continuou.

O coordenador de São Bernar­do, Genildo Dias Pereira, o Gaúcho, contou que o pessoal nas fábricas está preocupado com a retirada de direitos. “Temos que defender a renovação das cláusulas sociais nas negociações da Campa­nha Salarial. É contra os retrocessos que reafirmamos que amanhã é o Dia do Basta”, destacou.

Para o coordenador da Re­gional Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra, Marcos Paulo Lourenço, o Marquinhos, os trabalhadores estão confiantes. “Precisamos pegar essa confiança e levar para a rua. O importante é que todos estejam juntos na luta, que não é só dos me­talúrgicos, é de toda a sociedade”, ressaltou.

O coordenador de área da Regional Diadema, Antônio Claudiano da Silva, o Da Lua, lembrou que a companheira­da está cansada de malda­de. “Para reverter isso, o pessoal está mobiliza­do para dar um bas­ta em todo esse retrocesso”, concluiu.

Da Redação. 

00
comentários para esta matériaCOMENTAR
Sindicato dos Metalúrgicos do ABC
Rua João Basso, 231 - CEP 09721-100
Centro - São Bernardo do Campo/SP
TRIBUNA METALÚRGICA


VEJA TODAS AS EDIÇÕES
Buscar por Nº: