PESQUISA / SUGEST�ES
RECEBA INFORMAÇÕES
4 de Julho de 2019 | Notícias

Memória: Campanha salarial 1985: A conquista da redução de jornada de trabalho

No dia 14 de março de 1985 se iniciam as negociações. Na assembleia do dia 31 daquele mês, 50 mil trabalhadores decidem entrar em greve a partir de 11 de abril caso a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo, a FIESP, não apresentasse uma proposta decente até então.

Deflagrada a greve. Os patrões mandam proposta aos metalúrgicos que decidem parar as máquinas. Logo mudam de tática durante assembleia no estádio do Baetão, em São Bernardo: agora eles entram na fábrica, batem o cartão e cruzam os braços até o final do expediente.

Patrões e trabalhadores se reúnem no Tribunal Regional do Trabalho, o TRT. O patrão começa a perceber que a FIESP não representava mais nada naquele momento. Vários trabalhadores começam a procurar o Sindicato para negociar.

A greve é decretada ilegal, mas os trabalhadores resolvem continuar na luta. Até o final de abril já haviam sido feitos 55 acordos com a redução da jornada para 40 e 44 horas semanais.

No 33º dia as empresas já haviam deixado de fabricar 50 mil carros, perdendo importantes contratos de exportação. O prejuízo das montadoras em maio de 1985 estava em torno de 3 trilhões de cruzeiros.

Na mesa de negociações foi possível um acordo com o Sindipeças sobre a redução da jornada de trabalho em três etapas: 45 horas em agosto de 85, 44,5 horas em agosto de 86 e 44 horas em março de 87; com relação às demissões, seriam revistas as por justa causa.

Volks e Ford convocam os companheiros para discutir uma proposta de volta ao trabalho e fica decidido que concederiam 100% do INPC, 5% de produtividade, 100% de horas extras e reverteriam as justas causas.

Não conseguindo chegar a um acordo total na base em 54 dias de greve, trabalhadores retornam às fábricas. As montadoras não fizeram acordo da redução da jornada em 1985, mas muitos outros trabalhadores foram beneficiados. Os Metalúrgicos de São Bernardo e Diadema garantiram mais esta conquista histórica, como em 1979 o reajuste semestral nasceu aqui também no ABC.

Para ler a matéria completa, acesse o Blog do CEMPI (https://bit.ly/2NvfDBE).

Capa da edição de julho de 1985 da Tribuna Metalúrgica aponta a redução da jornada de trabalho, grande conquista da categoria naquele ano.  

 

00
comentários para esta matériaCOMENTAR
Sindicato dos Metalúrgicos do ABC
Rua João Basso, 231 - CEP 09721-100
Centro - São Bernardo do Campo/SP
TRIBUNA METALÚRGICA


VEJA TODAS AS EDIÇÕES
Buscar por Nº: