PESQUISA / SUGEST�ES
RECEBA INFORMAÇÕES
6 de Novembro de 2019 | Hot Site

Aposentadoria especial: piorando a vida dos trabalhadores

A reforma da Previdência aprovada no Congresso Nacional dificultou, ainda mais, a concessão do benefício de aposentadoria especial devida aos trabalhadores expostos a agentes nocivos físicos, como o ruído, químicos, como o benzeno, e biológicos, como as bactérias. O que já era difícil, ficou pior.

Além de se aposentar mais cedo, o benefício era integral. Agora, não será mais.

Antigamente, o tempo mínimo exigido era de:

• Caso 1: 15 anos de contribuição para atividades de alto risco, como mineração de subsolo;

• Caso 2: 20 anos de atividade de risco moderado, como na superfície de mineradoras;

• Caso 3: 25 anos para todos os outros casos com agentes nocivos.

Com a reforma o tempo mínimo de contribuição permanece, mas o segurado deverá ter uma idade mínima para se aposentar: 55 anos no primeiro caso, 58 anos no segundo caso e 60 anos no terceiro caso. Vai trabalhar mais antes de se aposentar. Mesmo que isso prejudique sua saúde.

Pra piorar mais, o novo cálculo será feito com a média de 100% de todos os salários. Após feita a média, o valor do benefício será de 60% da média com o acréscimo de 2% por ano de trabalho que exceda 15, 20 ou 25 anos, dependendo do caso.

Exemplo caso 3: soldador com 60 anos de idade e 28 anos de contribuição, e média salarial de R$ 3.000,00. Como trabalhou 3 anos a mais que o mínimo, terá um acréscimo de 6% no valor do seu benefício. Assim, o valor de sua aposentadoria será de: R$ 3.000,00 x 66% = R$ 1.980,00.

Como vai sua saúde?

Comente este artigo. Envie um e-mail para  dstma@smabc.org.br

Departamento de Saúde do Trabalhador e Meio Ambiente

00
comentários para esta matériaCOMENTAR
Sindicato dos Metalúrgicos do ABC
Rua João Basso, 231 - CEP 09721-100
Centro - São Bernardo do Campo/SP
TRIBUNA METALÚRGICA


VEJA TODAS AS EDIÇÕES
Buscar por Nº: