Aumenta participação de candidatos portadores de deficiência nas eleições

As capitais brasileiras tiveram pelo menos três candidatos portadores de deficiência concorrendo nas câmaras municipais. Segundo Waldir Macieira, membro do Conselho Nacional dos Direitos da Pessoa Portadora de Deficiência (Conade), foi a maior participação de portadores de deficiência em eleições.

O Conade faz agora o levantamento preciso dos eleitos que, segundo Macieira, será usado para reivindicar do Estado condições mínimas para o portador de deficiência poder exercer com plenitude a sua cidadania e funções.

Disputa
Flávio Henrique, membro da Comissão dos Metalúrgicos Portadores de Deficiência que concorreu a uma vaga de vereador em São Caetano, avaliou como muito positivo o aumento no número de candidatos, porque coloca as questões da deficiência na ordem do dia da política. “Essa disputa de espaço nas esferas de poder nos apresenta como uma parcela da sociedade em busca do seu reconhecimento”, afirmou.

“Apesar de todas as limitações que enfrentamos, especialmente de recursos, nossas campanhas dão visibilidade às causas das pessoas portadoras de deficiência”, argumenta.

Segundo ele, essas causas ocupam hoje lugar de destaque nos programas dos candidatos e de partidos, o que antes não acontecia.

“Nas próximas eleições, acredito que os avanços e participação serão maiores”, previu Flávio.