Fórum Social de Porto Alegre: O imperialismo na roda viva

O discurso do presidente venezuelano Hugo Chávez no domingo, criticando os Estados Unidos e o neoliberalismo, praticamente encerrou o 5º Fórum Social Mundial em Porto Alegre.

Hugo Chávez não poupou críticas ao imperialismo. “Não existe solução para a pobreza e a miséria no mundo do capitalismo, porque é o capitalismo que causa a miséria”.

Chávez disse que continua implantando as reformas em seu país e que as ações dos governos não dependem só da situação interna, mas também da externa. No final de seu discurso ele defendeu e elogiou o governo Lula.

Depende de nós

Durante cinco dias o Fórum reuniu 155 mil participantes de 135 países, que se envolveram em 2.500 atividades.

Esses números foram divulgados ontem pelos organizadores, ressaltando que o desafio do 5º Fórum foi o de ser mais propositivo, de avançar em agendas comuns e propor ações.

Por isso ele foi totalmente auto-gestionado, com as atividades desenvolvidas pelas organizações participantes, e adotou práticas inovadoras como o uso do software livre, furando o monopólio da Microsoft.

O texto de encerramento disse que o Fórum não terminou no domingo, mais foi apenas um momento de convergência de movimentos que lutam, se encontram e seguem lutando.

“É preciso agir, caminhar, transformar, viver. O outro mundo possível depende de nós”, conclui o texto.