Greve no INSS pode acabar

As agências do INSS devem reabrir amanhã, depois de 75 dias de greve dos funcionários.

No final de semana o ministro do Trabalho Luiz Marinho se reuniu com liderança dos servidores e definiu um acordo, que está sendo votado pelos trabalhadores em assembléias regionais.

Ele garante reajuste médio de 7% para os trabalhadores na ativa e 5% para os aposentados. A categoria reivindicava 18% de reajuste.

O acordo prevê que o atendimento diário nas agências será ampliado em duas horas durante a semana, além de abrir por três sábados seguidos.

“O objetivo é desafogar os processos e acelerar os atendimentos”, comentou o ministro.

Durante a greve, cerca de 2,6 milhões de atendimentos deixaram de ser realizados.

Luiz Marinho disse que as agências do INSS adotarão um plano de emergência com prioridade para os benefícios por incapacidade, salário maternidade e auxílio-doença.

Ele pediu para que os beneficiários evitem ir às agências nos primeiros dias após a retomada dos trabalhos.