Honda antecipará em três anos a eletrificação na Europa

A Honda iniciou um processo de eletrificação no mercado europeu para evitar punição por conta da média de 95 g/km de CO2. Mesmo com o modelo Honda E e o Fit Hybrid, a marca japonesa precisará fazer mais até 2022. Com isso, um relatório interno da Honda vazou e revela que a marca pretende acelerar o emprego de híbridos e elétricos no velho continente. Embora tenha criticado abertamente os carros elétricos, a montadora não tem como evitar a mudança.

Por isso, o novo plano de investimentos prevê a concentração em produtos de baixa emissão ou mesmo nula, visto que as regras na Europa não só se intensificaram por meio da Comissão Europeia, mas por conta dos países também. Tudo indica que a Honda antecipará a proibição de vendas de carros a gasolina e diesel no Reino Unido, que ocorrerá em 2030. O portfólio da marca será tomado por novas versões, como aquelas com sistema e:HEV.

Diferente do Fit Hybrid anterior, o Honda Fit e:HEV usa dois motores elétricos com o propulsor a gasolina 1.5 i-VTEC para ampliar a performance e a eficiência energética. Fora o Fit, o Civic também receberá a tecnologia, indicando o fim do Insight atual, assim como o próximo HR-V. O Novo City não deve ser vendido na Europa como sedã, mas talvez possa chegar como hatch, porém, híbrido plug-in ou elétrico.

A Honda fala no documento em “ZEV”, o que não significa equivalentes ao Honda E que, por ora, está vendendo muito pouco. Para os europeus, a informação mais importante é que a marca decidiu iniciar o processo em 2022 e não em 2025, como anteriormente fora divulgado. Com o Honda E, a marca poderia aproveitar sua plataforma e criar um crossover compacto e 100% elétrico, que possivelmente teria vendas melhores que o hatch, mantendo o padrão.

Do Notícias Automotivas