Mobilização na Edem exige negociação séria

Os trabalhadores na Edem, fundição em Mauá, aprovaram ontem aviso de greve por causa da enrolação da empresa em negociar a PLR. Faz tempo que a fábrica tem a pauta do Sindicato mas já cancelou diversos encontros marcados.

Com a mobilização, o pessoal quer também negociações sérias e transparentes porque até o ano passado era a empresa que definia valores. “A Edem vinha negociando e no final dizia que as metas não eram atingidas. Aí pagava o que bem entendia, sem apresentar números”, disse o coordenador da Regional Santo André, Geovane Correa. Segundo ele, devido a essa postura da fábrica o pagamento do ano passado foi menor do que em 2002.

Primotécnica
Com a Primotécnica, também de Mauá, as negociações já foram iniciadas e o Sindicato aguarda resposta da empresa para encaminhar à assembléia.

Ainda em Mauá, os 50 trabalhadores na Conalghi, uma empresa de ferramentas, aprovaram ontem a PLR negociada com o Sindicato. A primeira parcela sai dia 13 de agosto e a segunda será paga em 20 de fevereiro do ano que vem.

Os 54 companheiros em outra empresa de ferramentas, a Jedel, aprovaram em duas assembléias a PLR fechada pelo Sindicato. A primeira foi terça-feira, na Mercedes-Benz, em São Bernardo, com o apoio da Comissão de Fábrica na empresa, e a segunda aconteceu ontem, em Santo André. Os pagamentos acontecem dias 13 de julho e 30 de dezembro.