Paulo Freire

Paulo Reglus Neves Freire nasceu no dia 19 de setembro de 1921, no Recife, Pernambuco.

Trabalhou inicialmente no SESI (Serviço Social da Indústria) e no Serviço de Extensão Cultural da Universidade do Recife.

Como professor de História e Filosofia da Educação desta Universidade, desenvolveu as primeiras experiências de alfabetização como a de Angicos, Rio Grande do Norte, em 1963.

Logo a experiência ficou conhecida nacionalmente, tornando-se a base de um programa nacional de alfabetização de adultos.

A proposta se distingue por articular a alfabetização com um processo de conscientização, capacitando  as pessoas tanto para a aquisição dos instrumentos de leitura e escrita quanto para a sua libertação.

Acusado de subverter a ordem instituída, foi preso após o golpe militar de 1964. Depois de 72 dias de reclusão, teve que deixar o país.

Exilou-se primeiro no Chile, onde encontrou um clima social e político favorável às suas teses. Lá desenvolveu, durante cinco anos, trabalhos em programas de educação de adultos no Instituto Chileno para a Reforma Agrária (ICIRA). Foi aí que escreveu a sua principal obra: Pedagogia do Oprimido.

Esteve nos Estados Unidos, onde lecionou na Universidade de Harvard e na Europa, assessorando durante vários anos o Conselho Mundial de Igrejas no desenvolvimento de projetos educacionais para países africanos.

De volta ao Brasil, depois da anistia, trabalhou como professor na Unicamp e na PUC. Foi secretário municipal de Educação da capital paulista e sócio fundador do Instituto Cajamar.

Pelo trabalho e obra, foi reconhecido mundialmente como um dos mais importantes educadores de seu tempo.

Departamento de Formação