Pistoleiros matam 5 sem-terra em Minas

O fazendeiro Adriano Shafik foi apontado como o mandante do massacre ocorrido sábado que deixou cinco sem-terra mortos e 13 feridos no acampamento Terra Prometida, na Fazenda Nova Alegria, em Felisburgo, Minas Gerais.

O acampamento foi invadido por 15 pistoleiros que passaram a disparar contra os sem-terra e em seguida atearam fogo nas barracas onde vivem 200 famílias.

O líder do MST, João Pedro Stédile, disse que o mandante do extermínio tenta manter a terra grilada como se fosse de sua propriedade.

Shafik está foragido junto com o seu primo, um ex-policial, também suspeito de ser mandante do crime.

O secretário dos Direitos Humanos, Nilmário Miranda, disse que dois dos cinco sem-terra mortos já haviam registrado queixa na polícia contra o fazendeiro.

Os sem-terra estavam a-campados há dois anos em área devoluta pertencente ao governo mineiro e aguardavam o processo de legalização das terras.

De acordo com o MST, dos 2,4 mil hectares que compõem a Fazenda Nova Alegria, onde ocorreu o crime, 1,7 mil são terras públicas ocupadas irregularmente pelo fazendeiro.