Autoexame das mamas

Sugere-se que este autoexa­me seja realizado uma vez por mês, na semana seguinte ao tér­mino da menstruação porque durante o período menstrual podem aparecer “caroços”, além de “inchaço” nas mamas, que correspondem a alterações normais e temporárias. Já as mulheres que não menstruam, devem definir uma data mensal para realizar seu exame.

A técnica é simples, no chu­veiro ou deitada, coloque a mão direita atrás da cabeça. Deslize os dedos indicador, médio e anelar da mão esquerda sua­vemente em movimentos cir­culares por toda mama direita. Repita o movimento utilizando a mão direta para examinar a mama esquerda.

Depois, diante do espe­lho, olhe suas mamas, com os braços abaixados ao longo do corpo, e veja se há diferença do habitual. Depois levante os braços, colocando as mãos na cabeça. Observe se ocorre alguma mudança no contorno das mamas ou no bico. Repita a observação, colocando as mãos na cintura e apertando-a, e ob­serve se há qualquer alteração. Finalmente, esprema o mamilo delicadamente e observe se sai qualquer secreção.

O autoexame permite notar alterações nas mamas, mas não faz diagnóstico de câncer. Esta prática serve para procurar “caroços” (nódulos), abaula­mentos ou retrações de pele e do “bico do seio”, além das secreções da mama. A detecção de nódulos não significa que seja câncer.

Cerca de 80% dos nódulos mamários são benignos e uma pequena porcentagem das secreções mamárias está rela­cionada ao câncer. Ao perceber qualquer alteração no exame, procure avaliação médica.

Comente este artigo. Envie um e-mail para [email protected] | Departamento de Saúde do Trabalhador e Meio Ambiente