A luta de servidores e de bancários

Os bancários fazem assembléias no próximo dia 14 para avaliar a proposta de reajuste salarial que varia entre 8,5% e 12,2%.

A proposta contempla aumento real (descontada a inflação) de 2% a 6%, conforme a faixa salarial. Os bancários pediam 25% de aumento e, antes dos bancos apresentarem essa proposta, haviam aprovado greve a partir do dia 21. 

Justiça
Os servidores do Judiciário estadual de São Paulo vão manter a greve que entra hoje em seu 74º dia.

Como o movimento não deve terminar antes da próxima assembléia, marcada para dia 22, ele pode tornar-se o mais longo da história da categoria, com 87 dias de duração.

Os sevidores rejeitaram na última quarta-feira a proposta do Tribunal de Justiça (TJ) de aumento da gratificação salarial em 15%. O índice corresponde a 10% na média, mas os trabalhadores reivindicam 26,19% de reposição salarial.

Servidores
A Assembléia Legislativa de São Paulo aprovou quarta-feira o reajuste de salário para 910 mil funcionários do Estado. Divididos por categoria, os reajustes variam entre 5% e 59%. O piso passou de R$ 400,00 para R$ 470,00.

“A aprovação do projeto não reajusta nossos salários. Ainda queremos aumento de 24,9%”, comentou Carlos Ramiro de Castro, o Carlão, presidente do sindicato dos professores (Apeoesp).