Acampamento na Godks: “Só saímos daqui depois do acerto”

Os quatro trabalhadores acampados em frente à Godks, em Diadema, exigindo o acerto das verbas rescisórias, estão recebendo a solidariedade do pessoal que trabalha em outras empresas do Parque Reid.

A fábrica mantém a posição de só pagar o previsto em lei caso os demitidos assinem a quitação do contrato, abrindo mão de reivindicar outros direitos.

“Já decidimos que só sairemos daqui depois da empresa acertar nossa situação. Não queremos nada mais do que a lei prevê”, disse o regulador de máquinas Paulo Felipe.

O diretor do Sindicato David Carvalho lembrou que os trabalhadores devem apoiar essa luta levando alimentos não perecíveis para os acampados. “Também uma visita para um simples aperto de mão tem muita importância neste momento”, disse ele.