Acordo é conquistado na ZF e na Mahle

Foto: Edu Guimarães

Os trabalhadores nas empresas ZF e Mah­le, em São Bernar­do, conquistaram o Acordo Coletivo de Trabalho com a cláusula de salvaguarda que assegura direitos, após demonstração de luta e resis­tência. Com a assinatura do documento, mais 1.447 com­panheiros estão vacinados contra a reforma Trabalhista.

Em assembleia realizada na última quarta-feira, dia 1º, os trabalhadores na ZF decidiram encerrar a greve iniciada no dia 26. Na Mahle não houve paralisação, mas houve disposição de luta por parte dos companheiros, caso a empresa se recusasse a acei­tar a proposta do Sindicato que contempla as cláusulas sociais.

Ambas empresas integram o Sindipeças, do G3, que durante toda a Campanha Salarial manteve postura intransigente, insistindo na retirada de direitos e, pelo quarto ano consecutivo, não aceitou a proposta da Federa­ção Estadual dos Metalúrgi­cos da CUT, a FEM-CUT, o que levou o Sindicato a fazer a negociação por empresa.

“Com essa assinatura fica ainda mais claro que a postura do sindicato patronal que representa o Grupo 3 não condiz com a orientação das empresas, já que até o mo­mento, a maioria dos patrões assinou o Acordo Coletivo”, observou o coordenador de São Bernardo, Genildo Dias Pereira, o Gaúcho, que con­duziu as negociações com a ZF.

Foto: Adonis Guerra

“Os companheiros na Mahle estavam apreensivos para que conseguíssemos garantir esse acordo, prin­cipalmente após o fim da ultratividade que desprotege o trabalhador. A unidade no chão de fábrica foi fun­damental para o bom an­damento das negociações”, destacou o diretor executivo do Sindicato responsável pe­las Relações Institucionais, Nelsi Rodrigues da Silva, o Morcegão.

O diretor explicou ainda que a empresa demorou para fechar o acordo por conta de questões burocráticas que envolvem a direção da planta em Mogi Guaçu, mas já tinha se posicionado a favor da negociação.

Hoje, na base da FEM-CUT já são mais de 40 mil trabalhadores em todo o esta­do de São Paulo com garantia de acordo e vacinados contra as propostas de retirada de direitos impostas pela refor­ma Trabalhista de Temer, que entrará em vigor no próximo dia 11.

Total de trabalhadores com acordo por empresas

G3: 8.831

G10: 376

Total: 9.207 trabalhadores

Da Redação.