Brasil negocia mais cláusulas de igualdade

O Brasil figura em primeiro lugar na lista dos países latino-americanos que incluem os temas relacionados à maternidade e à paternidade nas negociações entre trabalhadores e patrões.

O dado consta do documento Negociação Coletiva e Igualdade de Gênero na América Latina, da Organização Internacional do Trabalho (OIT).

O documento, lançado no domingo durante o 7º Encontro Nacional sobre a Mulher Trabalhadora da CUT, mostra que o Brasil é o País em que se registra maior importância dessas cláusulas, com 62,6% do tema nas negociações, seguido da Argentina, com 56,1%.” O Brasil é o país com melhor desempenho em termos de avanço nas negociações na América Latina. Mas é importante ressaltar que a incorporação dos temas de gênero à negociação coletiva é ainda incipiente se for comparado com as negociações na Europa, por exemplo”, disse a diretora do escritório da OIT no Brasil e uma das coordenadoras da pesquisa.