Campanha Salarial tem rodadas de negociação com Sicetel, Sindicel e Siescomet  

A FEM/CUT (Federação Estadual dos Metalúrgicos da CUT) e os dirigentes dos 13 sindicatos filiados que negociam a Campanha Salarial de maneira conjunta tiveram rodadas de negociação com as bancadas patronais do Sicetel (trefilação e laminação de metais ferrosos), dia 17, Sindicel (condutores elétricos, trefilação e laminação de materiais não ferrosos) e Siescomet (esquadrias e construções metálicas), dia 18. As negociações estão sendo feitas online.

Hoje a FEM/CUT realiza uma plenária com os dirigentes dos sindicatos em Pindamonhangaba para discutir os próximos passos da Campanha Salarial.

O coordenador da Regional Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra, Marcos Paulo Lourenço, o Marquinhos, contou que as últimas rodadas mostraram as mesmas dificuldades das anteriores.

Foto: Adonis Guerra

“Os patrões parecem que estão vivendo em outra realidade, no ‘multiverso da loucura’, ao querer parcelar o índice em duas vezes na situação em que os trabalhadores estão. A deflação do último mês foi algo artificial, ninguém sentiu os preços baixarem no mercado”, afirmou.

O coordenador da Regional Diadema, Antônio Claudiano da Silva, o Da Lua, explicou que a bancada dos trabalhadores está aguardando a devolutiva das bancadas patronais.

Foto: Adonis Guerra

“Ficaram com o compromisso de falar com as empresas filiadas para marcar as próximas rodadas. Parece que os patrões se organizaram para ter as mesmas alegações e a ideia de querer parcelar o índice de reajuste. A nossa busca é pela renovação das Convenções Coletivas nos grupos que não têm acordos até o próximo ano, a reposição da inflação sem parcelamento e avançar na busca por aumento real”.

Para o coordenador de São Bernardo, Genildo Dias Pereira, o Gaúcho, será preciso muita mobilização. “A choradeira patronal é geral, todos os grupos só falam em parcelamento do INPC. Temos que estar muito unidos, mobilizados e organizados para garantir os direitos e avançar”, destacou.

Foto: Adonis Guerra

Já foram realizadas rodadas com as bancadas patronais do G2 (máquinas, aparelhos elétricos, eletrônicos), G3 (autopeças, forjaria e parafusos), Sindratar (refrigeração, aquecimento e tratamento de ar), Fundição, Estamparia e G8.3 (artefatos de ferro, metais e ferramentas, materiais e equipamentos ferroviários e rodoviários, artefatos de metais não ferrosos).