Contra a precarização: Contratação por cooperativa gera vínculo com empresa

A contratação irregular de trabalhadores por meio de cooperativa de mão-de-obra implica na formação de vínculo de emprego entre o contratado e a empresa. A decisão foi reafirmada pelo Tribunal Superior do Trabalho, no último dia 17, no julgamento de uma ação mo-vida por um pedreiro.

Quando foi contratado por uma construtora de Goiás o pedreiro sequer sabia da existência da co-operativa de trabalho, nem que faria parte dela como associado.

Tanto que sua filiação à coopergato ocorreu cinco dias após a contratação.

A contratação, portanto, não teve nada inerente ao sistema cooperativo, pois o pedreiro prestou serviços para a construtora como empregado, já que obedecia ordens e cumpria horários.

Essa prática, que visa fraudar direitos dos trabalhadores, só é combatida com a denúncia de quem vive o problema. Aqui na base, os trabalhadores têm conseguido acabar com as coopergatos com ações políticas e jurídicas.

Por isso, denuncie ao Sindicato o trabalho precários e as falsas cooperativas. Os telefones são 4066-6468 (Diadema), 4990-3053 (Santo André) e 4128-4200 (São Bernardo).