Correção da aposentadoria: Lula assina acordo hoje

O presidente Lula assina hoje medida provisória com os termos do acordo para pagamento da correção de até 39,67% às aposentadorias concedidas entre março de 1994 e fevereiro de 97. O acordo coloca um fim na novela que se estende desde o início do ano passado, a partir das ações de aposentados vitoriosas na Justiça.

“É um bom acordo”, resumiu Wilson Ribeiro, presidente da Associação dos Metalúrgicos Aposentados do ABC (AMA) e do Sindicato Nacional dos Aposentados da CUT.

Ele disse que um dos pontos positivos é a incorporação da correção às aposentadorias já a partir de agosto, com recebimento em setembro. “Quem fizer a adesão lá na frente garante o retroativo a agosto”, explicou ele.

Pelo acordo, os atrasados serão acertados em parcelas mensais a partir de janeiro do próximo ano. Quem tem ação na Justiça vai receber os atrasados entre um ano e seis anos, dependendo do valor e da idade do aposentado. Quem não entrou na Justiça vai receber os atrasado entre dois e oito anos. “Outro ponto positivo é o de dar preferência aos mais idosos”, explicou Wilson.

Ele disse que quem entrou com ação na Justiça deve levar vários fatores em conta para definir se adere ou não ao acordo. Com a edição da medida provisória a adesão ao acordo poderá ser feita na Sede da AMA, rua José Bonifácio, 731 (em frente à Sede do Sindicato).