Crescimento já!: CUT pede R$ 300,00 de mínimo a Lula

“Reajuste do salário mínimo com aumento real deve ser prioridade no Orçamento da União”. Esse é o recado que o presidente da CUT, Luiz Marinho, leva hoje ao presidente Lula, quando entrega pauta reivindicando que o novo valor seja de R$ 300,00.

Marinho quer também que o governo monte uma agenda com o objetivo de estabelecer uma política de recuperação do mínimo para que, gradativamente, ele alcance seu valor constitucional. Pela Constituição, ele deveria cobrir as despesas de uma família de quatro pessoas. Segundo o Dieese, esse valor seria hoje de R$ 1.442,46.

“É inadmissível que o reajuste do salário mínimo seja dado com as migalhas que sobram do Orçamento”, protestou Marinho.

>> Emprego

Outra reivindicação são as frentes emer-genciais de trabalho para um milhão de pessoas desempregadas. Através de convênios com centrais sindicais, Estados e Prefeituras, esses trabalhadores fariam serviços emergenciais e teriam formação e capacitação profissionais.

Eles receberiam salário mínimo, auxílios transporte e alimentação. A CUT estima que o custo do programa seria de R$ 5,7 bilhões ao ano, menos de 4% do que o governo gastou ano passado com o pagamento de juros da dívida pública.

A Central também faz ato público hoje, na Praça do Patriarca, em São Paulo, pela retomada do crescimento econômico.