Debates avançam com Sindicato

O Sindicato participa de dois importantes eventos, nesta semana, que darão prosseguimento aos debates para a instalação do Polo Tecnológico do Grande ABC.

No primeiro deles, prefeitos e secretários de Desenvolvimento Econômico dos sete municípios da região vão se reunir com sindicalistas, representantes de universidades, empresários e demais integrantes do projeto para debater a iniciativa e coletar subsídios para a elaboração do Polo.

“Acredito que o ABC possui todas as condições necessárias para sediar um polo tecnológico”, afirma o vice-presidente, Rafael Marques, que será um dos representantes do Sindicato no encontro.

O presidente do Sindicato, Sérgio Nobre, fará uma palestra amanhã, no encerramento do seminário, quando vai expor a posição dos sindicalistas sobre a formação do polo no ABC.
“Muitas vezes a discussão é apropriada pelas empresas, como se tecnologia fosse um meio de baixar custo e cortar mão de obra”, frisou o dirigente.

Para nós, a discussão leva em conta a melhoria na qualidade de vida e, especialmente, a formação profissional”, disse Sergio Nobre.


Grupo de trabalho que debateu polo no seminário

Seminário
A ideia do Pólo Tecnologico do ABC surgiu no seminário ABC do Diálogo e do Desenvolvimento, realizado em março deste ano, para discutir saídas para a crise econômica mundial.

A proposta original prevê a integração das universidades, empresas, cooperativas para gerar conhecimento para o desenvolvimento regional. Junto a isso, o polo deve criar ambiente para atrair empresas à região, com consequente geração de empregos.

O evento será realizado hoje e amanhã, das 9h às 18h, no auditório do Senac de Santo André e a participação é aberta ao público, com inscrições limitadas.

Os interessados devem ligar para 4992-7352 ou mandar e-mail para [email protected]

Metal-mecânico
Rafael também participará da visita que uma delegação de gestores do ABC fará à região de Marche, na Itália, para conhecer a experiência do parque tecnológico de Meccano.

A instituição já colabora com iniciativas da região que procuram fazer a ponte entre as necessidades das empresas de um ponto de vista tecnológico, os centros de pesquisa e ensino capazes de atender essa demanda e os centros estatais de financiamento de projetos.

“O nosso foco será o ramo metal-mecânico, pois existem mais de três mil empresas do setor na região”, explica Paulo Iris, que coordena o projeto pela Agência de Desenvolvimento Econômico do Grande ABC.

Além de Rafael, a comitiva contará com prefeitos, secretários municipais de desenvolvimento, sindicalistas e empresários.