Deputado diz que trocou voto por ajuda de Alckmin

O Ministério Público Estadual vai apurar matéria publicada pela Folha de S. Paulo na qual o deputado Paschoal Thomeu (PTB) afirma que seu voto para escolher o presidente da Assembléia Legislativa foi trocado pela compra de terras suas para a construção de prédios do CDHU.

A matéria reproduz diálogo telefônico entre os deputados Romeu Tuma Júnior (PMDB) e Paschoal Thomeu.

Tuma Júnior tenta conquistar o voto de Thomeu para o candidato Rodrigo Garcia, que disputava o posto com o deputado Edson Aparecido, o preferido do governador Alckim.

Thomeu afirma que vai votar em Edson Aparecido. Ele alega que suas empresas estão em situação difícil e que Alckmin havia prometido que a Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU) iria comprar terras que têm em Guarulhos.

Na Assembléia, os partidos de oposição querem a instalação de uma CPI para investigar se Alckmin e Thomeu cometeram ou não improbidade administrativa.

A assembléia acumula 57 pedidos de CPIs, a metade delas destinada a apurar ações do Executivo paulista.

Uma delas quer a investigação de superfaturamento na compra de terrenos pela CDHU para a construção de prédios populares.