Dia internacional da mulher

Apesar de todo os anos de luta por melhores condições de vida, trabalho e direito ao voto, as mulheres continuam recebendo salários mais baixos quando em cargos idênticos aos homens.

Foto: Divulgação

Os cargos de chefia ainda são ocupados, na maior parte das vezes, por homens, mesmo considerando que a qualificação das mulheres é igual ou superior a dos homens.

Com a pandemia, essa situação piorou e muitas se viram obrigadas a parar de trabalhar para cuidar dos afazeres domésticos em meio ao isolamento social e com as crianças em casa.

As mulheres que continuam trabalhando fora têm sido colocadas em atividades que exigem mais atenção, concentração, detalhamento, velocidade e trabalhos com movimentos repetitivos, alta pressão por produtividade e longas jornadas de trabalho, entre outras solicitações.

Trabalhando sob pressão, recebendo baixos salários, responsabilizadas pelas tarefas da casa e do cuidar dos filhos e sofrendo pela falta de oportunidades igualitárias em relação aos homens, as mulheres acabam tendo comprometimento do seu estado de saúde.

Por isso tudo, é extremamente necessário que as mulheres cuidem da sua saúde física e mental e que tenham à sua disposição programas governamentais voltados à saúde da mulher.

Comente este artigo. Envie um e-mail para [email protected]

Departamento de Saúde do Trabalhador e Meio Ambiente