Diferença entre tarifas chega a 370%

A diferença entre as tarifas cobradas pelos bancos pode chegar a 370%. Esta variação corresponde à diferença entre a tarifa para emissão (abertura) e reemissão (em caso de inutização) do cartão magnético da conta corrente especial.

Nos bancos que cobram por estes serviços, a maior tarifa encontrada foi de R$ 10,80, no Itaú, enquanto a menor foi de R$ 2,30, no Santander.

Os números são da pesquisa semestral do Procon, realizada entre os dias 1º e 3 de setembro em dez bancos: HSBC, Banespa, Bradesco, Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, Itaú, Santander, Banco Nossa Caixa, Banco Real e Unibanco. Entre os 10 bancos escolhidos, 40 produtos e serviços foram analisados.

Campanha

A tarifa média de manuteção do cheque especial apresentou o maior aumento na comparação com o valor médio apurado na pesquisa realizada em março. A variação no período foi de 2,65% – de R$ 11,32 para R$ 11,62. Na comparação com a pesquisa realizada em julho de 1996, a alta é de 73%.

O Procon orienta que, ao escolher a instituição financeira, o consumidor deve ficar atento e comparar as cobranças. Deve, ainda, considerar não somente o valor, como também a diversidade de tarifas encontradas em cada banco.

Esse é o motivo pelo qual o Sindicato desencadeou a campanha pela eliminação das tarifas. O Procon reconhece que uma forma de se livrar delas, ou pagar menos, é escolher o banco.

No entanto, o trabalhador não tem essa opção, pois são as fábricas que decidem em qual banco é que vai depositar a folha de pagamento.