Eluma: Treinamento tira tempo de descanso

Para economizar recursos, trabalhadores no terceiro turno na Eluma Utinga, de Santo André, são obrigados a frequentar cursos de treinamento durante o dia.

“Eles sacrificam tempo de descanso para poder participar das aulas”, denuncia Ulisses Garcia, o Grampola, do CSE.

São cursos de operadores de ponte rolante realizados quatro horas por dia durante uma semana.

Segundo Ulisses, os companheiros do turno do dia frequentam as aulas antes ou depois da jornada.

Porém, ao fazer com que o pessoal da noite volte para a fábrica de manhã ou à tarde, a Eluma coloca em risco a segurança deles no trabalho.

“Trabalhador com menos tempo de descanso tem mais chance de se acidentar”, avalia.

A CIPA já entregou à fábrica reivindicação pedindo que o treinamento do pessoal da noite seja feito durante a jornada de trabalho. “É mais sensato e menos penoso aos companheiros”, conclui Grampola.