Este é o acordo com o grupo 2 (Máquinas e eletroeletrônicos)

10,8% de reajuste,
sendo 3% de aumento
real e mais 7,56% referentes
à inflação de julho
do ano passado a agosto
deste ano.

Os salários serão reajustados
até o teto de R$
4.270,00. Aos salários superiores
será incorporada
parcela fixa de R$ 461,16.

Para aplicação do
teto prevalecem as melhores
condições negociadas
em cada empresa.

Os pisos passam para:

De R$ 641,52 para
R$ 718,50 (12% de reajuste)
nas fábricas com até 50
trabalhadores.

De R$ 686,67 para
R$ 762,20 (11% de reajuste)
nas fábricas de 50 a 500
trabalhadores.

De R$ 758,00 para
R$ 839,86 (10,8% de reajuste)
nas fábricas com
mais de 500 trabalhadores.

A data-base muda
para 1º de setembro a
partir de 2009.

As cláusulas sociais
já estavam renovadas
desde o ano passado.