ETEs e FATECs: Greve completa dois meses

Em greve há dois meses, os professores e funcionários nas ETEs e FATECs ainda não conseguiram abertura de negociações da campanha salarial com o governo do Estado.

Os grevistas querem reposição salarial de 72,22% por conta das perdas desde 1996, além da extensão da política salarial das universidades estaduais.

Apesar de assumir compromisso de abrir negociações, o governador Geraldo Alckmin ainda se recusa a receber o Sinteps, o sindicato da categoria.

Ontem os professores e funcionários realizaram o Dia de Mobilização e Luta, denunciando a situação junto às Câmaras Municipais das cidades onde estão as escolas e faculdades técnicas estaduais.

“Essas escolas são importantes para os municípios, e os vereadores podem ser mais uma frente de pressão junto ao governo estadual”, disse a presidente do Sinteps, Neusa Santana Alves.