Fábrica que não negocia, pára

Metalúrgicos pararam ontem fábricas em todo o Estado e 10 acordos já foram assinados. Hoje, novas propostas serão analisadas em assembléias, além da realização de dezenas de negociações. A greve prossegue em outras empresas.

7 mil metalúrgicos conquistam acordo no primeiro dia de greve

No primeiro dia
de greve nosso
Sindicato assinou
7 acordos com
fábricas do grupo 3 (autopeças,
forjarias e parafusos).

As paradas de produção
também resultaram
na assinatura de mais 3
acordos em empresas no
interior do Estado, totalizando
10 acordos que
beneficiam 7 mil trabalhadores.

O dia de ontem foi
bastante agitado e logo
de manhã várias empresas
já estavam paradas.
As negociações começaram
em seguida. Em algumas
foram negociados
acordos e outras fizeram
propostas para serem
analisadas hoje pelos trabalhadores.

Além disso, estão
acontecendo dezenas de
negociações.

As greves vão continuar
e os trabalhadores
devem seguir as orientações
dos companheiros
dos Comitês Sindicais
ou de diretores do Sindicato,
pois é importante
que os acordos garantam
reposição da inflação,
aumento real e abono
salarial.

A comissão de mobilização
está se reunindo
diariamente na Sede do
Sindicato para uma avaliação
do movimento e
a projeção das greves do
dia seguinte.

“A realização de greves
por empresas é trabalhosa,
mas é a única
maneira de garantirmos
aos companheiros nas
autopeças acordos semelhantes
aos já assinados”,
comentou Sérgio Nobre,
presidente do Sindicato.