Frente Parlamentar contra o PL 4330 é lançado no Sindicato

Com a presença de mais de 400 pessoas, o Sindicato recebeu o lançamento da Frente Parlamentar contra o PL 4330 na noite da última quinta-feira, dia 25. Lide¬ranças sindicais, vereadores do ABC e parlamentares debateram os pontos nega¬tivos do projeto que libera a terceirização em todos os setores de uma empresa. 

A coordenação da Frente é do deputado estadual de São Paulo pelo PT, Teonílio Monteiro da Costa, o Bar¬ba. “A Frente poderia ter sido lançada na Assembleia Legislativa, mas fiz questão que fosse onde começou a luta dos metalúrgicos, que se espalhou para todas as categorias do País”, disse. 
O PL 4330 foi aprovado por 230 deputados federais e seguiu para análise do Senado com o nome de Projeto de Lei da Câmara, o PLC 30. 
“A Frente é uma combi¬nação de articulação políti¬ca com mobilização. Vamos continuar pressionando para o Senado vetar o pro¬jeto e não vamos vacilar”, afirmou Barba. 
A partir do lançamento da Frente, serão realizados vários debates no Estado de São Paulo com a organiza¬ção de audiências públicas sobre o assunto.

Com a presença de mais de 400 pessoas, o Sindicato recebeu o lançamento da Frente Parlamentar contra o PL 4330 na noite da última quinta-feira, dia 25. Lideranças sindicais, vereadores do ABC e parlamentares debateram os pontos negativos do projeto que libera a terceirização em todos os setores de uma empresa. 

A coordenação da Frente é do deputado estadual de São Paulo pelo PT, Teonílio Monteiro da Costa, o Barba. “A Frente poderia ter sido lançada na Assembleia Legislativa, mas fiz questão que fosse onde começou a luta dos metalúrgicos, que se espalhou para todas as categorias do País”, disse. 

O PL 4330 foi aprovado por 230 deputados federais e seguiu para análise do Senado com o nome de Projeto de Lei da Câmara, o PLC 30. 

“A Frente é uma combinação de articulação política com mobilização. Vamos continuar pressionando para o Senado vetar o projeto e não vamos vacilar”, afirmou Barba. 

A partir do lançamento da Frente, serão realizados vários debates no Estado de São Paulo com a organização de audiências públicas sobre o assunto.

Da Redação.