GM considera ter mais participação na Nikola Motors em crise

Um relatório vazado pelo canal americano CNBC revela que a General Motors considera adquirir participação maior na Nikola Motors, que está em crise. Com 11% das ações, a montadora de Detroit parece explorar o problema da startup com mais dinheiro e maior influência.

Sem a conclusão do acordo de desenvolvimento e produção da picape Badger (que teve o lançamento adiado) até o dia 30 de setembro, o mercado passou a considerar que a GM pularia fora do negócio ou esperaria as coisas melhorarem em Phoenix, Arizona. Contudo, a montadora indicaria o contrário com a compra de mais ações, que estão em queda.

Em realidade, a GM tem até 3 de dezembro para fechar o negócio, sendo que 30 de setembro havia sido mencionada pelo ex-CEO da empresa, Trevor Milton, que saiu da direção por conta de acusações de fraude, que geram investigação do governo americano.

Segundo pessoas próximas do negócio, desde o dia 8 de setembro, as ações da Nikola Motors caíram pela metade. A paralisação do acordo entre GM e Nikola aparentemente se deve ao fato de que a montadora esteja exigindo um aumento de participação devido à perda de valor da startup.

Do Notícias Automotivas