Governo lança Metano Zero e promete R$ 7 bilhões em investimentos em biometano

A ideia do programa federal é fomentar da produção e a aplicação do biocombustível no país

Sob a promessa de investimento de R$ 7 bilhões na produção de gás biometano, o Governo Federal assinou na segunda-feira, 21, a portaria que cria o Programa Nacional de Redução de Emissões de Metano, o Metano Zero. A ideia é que por meio dele haja fomento à produção e à aplicação do biocombustível no país.

“O programa trata o lixo da cidade, o lixo do campo. São resíduos de aves, suínos, cana de açúcar, laticínios e aterros sanitários. Tudo isso para gerar o biogás, que gera energia, e o biometano, que gera o combustível para veículos pesados. Teremos a oportunidade de andar em caminhões, tratores e ônibus movidos a biometano, reduzindo o custo de combustível”, disse Joaquim Leite, ministro do Meio Ambiente.

O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, também assinou na segunda-feira a portaria que inclui investimentos em biometano no Regime Especial de Incentivos para o Desenvolvimento de Infraestrutura (Reidi).

A portaria isentará novos projetos da cobrança de PIS/Cofins para aquisição de máquinas, materiais de construção e equipamentos. Contribuirá, segundo as projeções do governo, para a construção de novas fábricas de produção do biocombustível, ampliando a oferta. A medida também estimula as vendas de veículos equipados com motores movidos a biocombustíveis.

Do Automotive Business