Greve Geral tem adesão de 60 mil metalúrgicos do ABC

(Foto: Edu Guimarães) 

Mais de 60 mil metalúrgicos do ABC, na base do Sindicato, aderiram à Greve Geral na sexta-feira, dia 28 de abril, junto aos 40 milhões de trabalhadores que participaram e apoiaram o ato em todo o Brasil. Não houve produção nas fábricas em protesto contra a terceirização irrestrita e as reformas da Previdência e Trabalhista.

O secretário-geral do Sindicato, Wagner Santana, o Wagnão, ressaltou que o Brasil parou contra a retirada de direitos porque os trabalhadores estão unidos.

“O que mostramos e fazemos aqui é em defesa deste País, de cada um de nós e dos nossos filhos. E isso só é possível com dis­posição de luta, capacidade de organização e garra da classe trabalhadora”, afirmou.

Mesmo com a mobilização massiva, o governo de Temer insiste em pressionar o Congresso Nacional para votar as reformas. A Comissão Especial que analisa a reforma da Previdência na Câmara dos Deputados deve iniciar hoje a votação do relatório. Já a reforma Trabalhista aprovada na Câmara na semana passada será analisada pelo Senado. 

“Os metalúrgicos do ABC estão de parabéns pela demonstração de garra e en­tendimento sobre a gravidade dos ataques contra o nosso futuro. A Greve Geral foi muito forte no Brasil inteiro para mandar o recado da classe trabalhadora e teremos muito mais luta pela frente”, convocou.

“Temos que impedir que as reformas que só retiram direitos sejam implementadas e só faremos isso com os trabalhadores nas ruas”, concluiu.

(Fotos: Edu Guimarães)

(Fotos: Alessandro Vale)

(Foto: Adonis Guerra)

Da Redação