Indústria em SP: Contração supera demissão

A indústria paulista mais contratou que demitiu em novembro, segundo a Fiesp. Novembro é um mês que tradicionalmente as fábricas mandam trabalhadores embora.

Foi a primeira vez que se registrou um saldo positivo desde 1994 e a expectativa é manter um número maior de contratações que demissões. Se a previsão se confirmar, também será a primeira vez que isso acontecerá desde aquele ano.

>> Emprego e salário

Nos últimos nove anos, a indústria fechou perto de 30% de seus postos de trabalho. Isso aconteceu pela forte reestruturação pelo qual o setor passou e pela abertura descontrolada do País aos produtos importados.

Esse também é um dos motivos pelo qual a renda do trabalhador perdeu peso na composição do Produto Interno Bruto (PIB), que é a soma de todas as riquezas produzidas no Brasil. Em 1990, os salários correspondiam a 45% do PIB e no ano passado essa fatia foi de 36%. A Fiesp acredita que as bases para a retomada do crescimento já estão dadas.